“Não é razoável termos uma guerra interna”, diz governador sobre crise econômica

Wellington Dias diz que governadores estão dialogando sobre novos investidores, mas sem descuidar do enfrentamento à Covid

23/08/2021 12:40h

Compartilhar no

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), participa nesta segunda-feira (23) de uma reunião do Fórum dos Governadores, em Brasília. Dentre as pautas, o chefe do executivo irá tratar sobre o Pacto em Defesa da Democracia e Medidas para o Enfrentamento da Pandemia; Crise Política; Crise Social e Crise Econômica.

Dias, que é presidente do Fórum, destaca que, inicialmente, a agenda visava tratar sobre a Reforma Tributária. Porém, os líderes aproveitarão o encontro para dialogar com os demais poderes em busca de medidas mais assertivas para Estados e Municípios.

(Foto: Reprodução/Instagram)

“Neste ambiente de instabilidade, não é razoável, em meio à guerras com o coronavírus e a crise como estamos vivenciando, ainda termos uma guerra interna. Alguém tem que ter a capacidade de diálogo, e é isso que queremos, pelo Fórum dos Governadores, dos prefeitos, com líderes da Câmara e do Senado, abrir diálogo com outros poderes para a gente poder garantir o que o Brasil precisa, de estabilidade”, disse.

Wellington Dias ainda acrescentou que os governadores irão debater as propostas sobre clima e meio ambiente, dando continuidade às tratativas com o governo americano e com a comunidade europeia para implantação de ambientes favoráveis aos investidores

“Tem uma proposta que pactuamos, as 27 unidades da federação e dos municípios, ainda na época do Mansueto, com a própria união, com empresários e técnicos, e ainda se encontra no parlamento. O Governo apresentou outra proposta e queremos agora buscar uma proposta que unifique, mas com eixo. Queremos trabalhar para garantir uma simplificação, alternativas que sejam possíveis nessa conjuntura para um ambiente favorável aos investidores”, complementa Dias.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário