“Depois do que Ciro fez com a Dilma, não espero mais nada”, diz Regina

Senadora é alvo de procedimento disciplinar por ocupar a mesa para atrapalhar votação da reforma trabalhista. Senadores piauienses assinaram.

13/07/2017 07:49h

Compartilhar no

Os senadores piauienses Ciro Nogueira (PP) e Elmano Ferrer (PMDB) assinaram uma representação que protocolada no Conselho de Ética, solicitando a instauração de procedimento disciplinar contra Regina Sousa (PT) e outras três senadoras. Em protesto na terça-feira (11), elas ocuparam a mesa do plenário do Senado na tentativa de impedir a votação da reforma trabalhista. 

Regina é alvo de processo por quebra de decoro. Elmano e Ciro assinaram (Foto: Senado)

Ao O DIA, a senadora Regina Sousa (PT) comentou que avalia como normal a atitude de ambos, mas demonstrou desapontamento com Elmano Ferrer (PMDB). “O Elmano, achei que pela amizade ele poderia se abster disso. Agora o Ciro não. Não espero nada do Ciro! Depois do que ele fez com a Dilma não espero nada dele”, apontou a parlamentar, se referindo ao fato do presidente nacional do PP apoiar o impeachment de Dilma Rousseff (PT). 

Regina ainda tentou minimizar o fato evitando polemizar e acrescentando que vários senadores assinaram a representação contra elas na Comissão de Ética. Ela apontou que o presidente da Comissão de Ética deu um tratamento complemente diferenciado ao que recebeu o senador Aécio Neves (PSDB). “O processo do Aécio ele demorou um mês para receber, o da gente foram 24h, vamos nos defender e queremos ver se eles têm coragem de nos condenar depois do papelão que fizeram com a denúncia do Aécio”, protestou Regina Sousa. 

Além dos dois senadores piauienses, outros 12 parlamentares assinaram o documento. Para José Medeiros (PSD), que propôs a denúncia, as senadoras que participaram do ato cometeram abuso das prerrogativas constitucionais asseguradas aos membros do Congresso Nacional pela Constituição. Ele classificou a conduta de Gleisi Hoffmann (PT-PR), Lídice da Mata (PSB-BA), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Fátima Bezerra (PT-RN) e de Regina Sousa como “autoritária, ilegal e abusiva”. Ciro Nogueira e Elmano Ferrer estão entre os 50 senadores que votaram favoráveis a proposta de reforma trabalhista, que já está pronta para ser sancionada pelo presidente Michel Temer.

Compartilhar no
Por: Ithyara Borges e João Magalhães

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário