"œFazemos um apelo para o povo de Teresina se recolher", pede Robert Rios

Apesar do apoio ao isolamento, Robert Rios afirmou que a gestão de Teresina continua discordando dos decretos estaduais

23/03/2021 18:01h

Compartilhar no

O vice-prefeito de Teresina, Robert Rios, fez uma apelo para que a população da capital fique em casa em cumprimento às medidas de prevenção contra o novo coronavírus. Ele classificou a situação como “terrivelmente grave” e alertou para a falta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e o aumento do consumo de oxigênio.


Leia também“Não tem impacto imediato”, explica médico sobre restrições no Piauí 


“Vamos fazer uma campanha maciça para as pessoas se isolares, porque a situação é terrivelmente grave. Se você adoecer agora, você talvez não tenha UTI, não tenha leito, não tem onde ser entubado. É melhor ficar em casa. Ir ao comércio só quando for extremamente necessário. Fazemos um apelo para o povo de Teresina se recolher”, disse. 

Apesar do apoio ao isolamento, Robert Rios afirmou que a gestão de Teresina continua discordando dos decretos do Governo do Piauí que escabecem restrições no funcionamento das atividades comerciais. Porém, respeita a decisão do estado e irá cumprir com as determinações para essa semana.

Foto: Assis Fernandes / O Dia 

“Fechar o comércio aglomera muito mais. Quanto mais comércios abertos, mais opções as pessoas tem de comprar e menor a aglomeração. Você fecha três dias, quando abrir está lá uma multidão. Mas a Justiça já derrubou por duas vezes quando o Dr. Pessoa determinou diferente, então vamos continuar discordando, mas respeitando e fiscalizando intensamente”, acrescentou. 

Vice-prefeito e secretário de Finanças, Robert Rios é enfático ao declarar que o município gastará o que for necessário para o enfrentamento dessa segunda onda da pandemia e falou até mesmo em endividamento para garantir mais recursos para o sistema de saúde da capital 

“O município vai gastar tudo que tem, se for preciso o município vai se endividar, mas vamos fazer o máximo possível pela saúde de Teresina. Todo dia abrimos leitos e mesmo assim essa demanda vem aumentando. Não podemos prever quantos leitos vamos precisar nas próxima 48h. Por isso, estamos correndo para equipar os hospitais o máximo possível”, finalizou. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário