Travesti está desaparecida há 3 dias

Ela foi vista pela última vez na madrugada de sábado (02), na Avenida Henry Wall de Carvalho, zona Sul.

05/11/2013 11:29h - Atualizado em 05/11/2013 11:41h

Compartilhar no

Há mais de 72h desaparecida, familiares e amigos ainda não conseguiram localizar a travesti Bianca, registrado como Marcos Vinicius Nascimento de Sousa, de 29 anos. Ela foi vista pela última vez na madrugada de sábado (02), na Avenida Henry Wall de Carvalho, zona Sul de Teresina.

Segundo a coordenadora do Grupo Piauiense de Transexuais e Travestis (GPTrans), Maria Laura dos Reis (, o companheiro de Bianca chegou a ir ao Instituto Médico Legal (IML) e em hospitais na tentativa de alguma informação sobre seu paradeiro, mas não obteve resultado.

“O companheiro dela já registrou até Boletim de Ocorrência, mas a polícia disse ainda não ter nenhuma pista. A única coisa que sabemos é que ela estava, aparentemente, sozinha no ponto em que trabalhava, e desde então não foi mais vista”, explicou Maria Laura, ressaltando ainda que na noite que desapareceu, Bianca havia ingerido bebida alcoólica.

A coordenadora disse estar muito preocupada com o sumiço de Bianca e que o GPTrans fará o necessário para descobrir o paradeiro da travesti. “Agora que o caso já foi notificado à polícia, vamos aguardar o trabalhado deles. Daremos todo o apoio que for preciso”, afirmou Maria Laura.

Sobre o desaparecimento de Bianca ter envolvimento com ataque de um suposto maníaco, Maria Laura não confirma, mas informa que nenhuma hipótese está descartada. “Estamos com receio que possa ter alguma relação, já que é algo que está acontecendo com frequência. Não podemos afirmar porque não temos provas”, pontuou a coordenadora do GPTrans.


Leia também:

Agressão: possível maníaco está violentando travestis em Teresina 


De acordo com o GPTrans, duas garotas foram agredidas somente neste segundo semestre pelo mesmo homem. As vítimas foram espancadas e ficaram bastante debilitadas. Somente em 2013, quatro travestis foram mortas no Piauí.

Foto: Assis Fernandes/ODIA

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário