Suspeito de matar capitão da PM-PI tem alta e é transferido para Timon

Francisco das Chagas Fonseca saiu do HUT sob forte esquema de segurança. O outro suspeito do crime segue foragido.

27/07/2017 16:10h

Compartilhar no

Francisco das Chagas Fonseca, 34 anos, que é um dos suspeitos de ter matado o cabo da Polícia Militar do Piauí, Antônio Carlos Pinto de Farias, teve alta do HUT no começo da tarde de hoje (27) e foi transferido para a Central de Flagrantes de Teresina sob forte esquema de segurança.

Ele estava internado no Hospital de Urgências desde ontem (26) porque foi baleado pelo policial durante troca de tiros em uma tentativa de assalto a um restaurante na cidade maranhense. O tiro disparado pelo capitão Antônio Carlos atingiu Francisco no ombro direito, mas mesmo ferido, ele ainda conseguiu atirar de volta contra a cabeça do policial, que morreu na hora.

Antes de ser transferido para Timon, Francisco das Chagas foi encaminhado para a Central de Flagrantes de Teresina para assinar o Termo Circunstancial de Ocorrência (TCO). De lá, ele seguiu para a Central de Flagrantes de Timon, cidade ocorreu o crime, e vai aguardar a transferência para o sistema prisional do Maranhão.


O cabo Antônio Carlos Pinto de Farias foi morto em uma tentativa de assalto em Timon (Foto: Polícia Militar do Piauí)

De acordo com o cabo Deusdete, do 1º BPM, que participou da condução de Francisco das Chagas, ele permaneceu calado o tempo todo. Com relação ao outro suspeito, ele conta que a PM do Maranhão já possui sua identificação e está em diligências para localizá-lo. “Há pistas de que ele esteja escondido em um povoado na zona Rural de Timon, então creio que seja só uma questão de tempo até ele ser encontrado”, afirma o PM.

Entenda

Francisco das Chagas Fonseca, juntamente com um comparsa, são acusados pela polícia de matar o capitão da PM-PI Antônio Carlos Pinto de Farias, durante uma tentativa de assalto a um estabelecimento comercial em Timon nesta quarta-feira (26). O policial teria reagido à abordagem dos criminosos, baleando Francisco, mas, mesmo assim, sendo baleado de volta na cabeça.

O PM não resistiu aos ferimentos, já Francisco, ferido, procurou atendimento no HUT, onde permaneceu durante o resto do dia e a noite sob forte esquema de segurança.

Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário