• Banner Cultura Governo do PI
  • Obras no Litoral Cultura
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Servidor concursado é exonerado de cargo em comissão e 'fantasma' substitui

Cabeleireiro foi nomeado para substituir servidor com 14 anos de carreira no cargo de coordenador de Administração.

14/07/2015 16:05h - Atualizado em 17/07/2015 20:43h

Uma denúncia encaminhada ao portal O DIA dá conta de que um servidor concursado que ocupava o posto de coordenador de Administração da Penitenciaria Regional de Oeiras, a 279 km de Teresina, foi exonerado do cargo em comissão e substituído por um cabeleireiro que, desde então, nunca compareceu ao trabalho, e está, portanto, recebendo o salário sem prestar qualquer serviço à administração pública.

O decreto do governador Wellington Dias (PT) exonerando o antigo coordenador e nomeando o novo foi assinado no dia 12 de junho deste ano, e publicado no Diário Oficial do Estado do dia 19 do mesmo mês (como pode ser visto na imagem ao lado).

Francisco Batista Moura, que é efetivo, foi substituído por Benedito Marques de Sousa, o "Bené cabeleireiro". Conforme a denúncia encaminhada ao portal O DIA, o "servidor fantasma" vai ao presídio apenas no horário do almoço para consumir a quentinha a que tem direito. Segundo testemunhas, no horário em que deveria estar trabalhando na unidade penal, Benedito continua atendendo clientes em seu salão de beleza, localizado no Mercado Velho, no Centro Histórico de Oeiras.

A produção de memorandos, ofícios, dentre outros documentos, e a realização de serviços administrativos internos em geral são algumas das atribuições do cargo de coordenador de Administração nos presídios.

Desde que o antigo coordenador foi substituído por um "fantasma", outros gestores e servidores da penitenciária sofreram uma sobrecarga de trabalho, na medida em que passaram a realizar atividades que antes eram desempenhadas pelo servidor ora exonerado do cargo em comissão. "O coordenador exonerado tem 14 anos de serviço público. Com seu afastamento do cargo em comissão, ele voltou a exercer a função de agente penitenciário, atuando em regime de plantão, com 24 horas de trabalho e 72 horas de descanso. Antes vinha todos os dias, trabalhando das 7h30 às 13 horas. Como o substituto quase nunca aparece na penitenciária, exceto na hora do almoço, nós ficamos sobrecarregados", protesta um servidor, que pediu para ter sua identidade mantida em sigilo.

Por pelo menos cinco vezes ao longo dos últimos sete dias a reportagem tentou entrar em contato com o atual coordenador de Administração do presídio. Em todas as ocasiões as pessoas que atenderam as ligações informaram que ele raramente comparece à unidade penal.

Outro lado

A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Justiça, por meio de sua assessoria de imprensa, e aguarda um posicionamento da pasta acerca da denúncia.


Deixe seu comentário