• SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

SALVE RAINHA: Julgamento de Moacir Junior é marcado para março

A investigação da polícia apontou que o acusado trafegava a mais de 100 km/h, invadiu o semáforo e tentou fugir do local do acidente

07/02/2020 15:12h - Atualizado em 07/02/2020 17:49h

Após 4 anos, Moacir Moura da Silva Junior vai sentar no banco dos réus por ter provocado o acidente que matou os irmãos Francisco das Chagas de Araujo Costa Junior e Bruno Queiroz de Araujo Costa, e deixou o jornalista Jader Cleiton Damasceno de Oliveira gravemente ferido.

A Justiça marcou a sessão de julgamento do acusado para o dia 4 de março, às 8h, na 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri. Na decisão da Maria Zilnar Coutinho Leal, são notificadas defesa e acusação, e as testemunhas que irão depor no julgamento.

Moacir Junior responde pelos crimes duplo homicídio doloso, lesão corporal grave, tentativa de fuga e omissão de socorro. Atualmente o réu cumpre medidas cautelares como o uso de tornozeleira eletrônica.

A perícia afirmou que Moacir Junior dirigia a 100km/h e invadiu o semáforo (Foto: Reprodução)

O crime

Os irmãos Júnior Araújo e Bruno Queiroz, e o jornalista Jader Damasceno seguiam pela Avenida Miguel Rosa, em um Fusca, no dia 27 de junho de 2016, quando no cruzamento com a Rua Jacob Almendra foram colhidos violentamente por um carro modelo Corolla, dirigido por Moacir Junior.

A investigação da polícia apontou que o acusado trafegava a mais de 100 km/h, invadiu o semáforo e tentou fugir do local do acidente. Bruno Queiroz teve morte no local; Junior Araújo faleceu quatro dias depois no hospital; e Jader Damasceno sofreu sequelas na visão, audição e locomoção.

Carro das vítimas demostra a gravidade da colisão (Foto: Reprodução)



Câmeras de segurança registram o momento da colisão

Por: Otávio Neto

Deixe seu comentário