Quatro anos após a morte, Justiça manda exumar corpo em Cocal da Estação

A família de Raimundo Graciano Gomes não se convenceu da causa da morte

11/08/2013 12:03h - Atualizado em 11/08/2013 12:11h

Compartilhar no

Quatro anos após a morte, a Justiça determinou a exumação dos restos mortais de um homem em Cocal da Estação, a 268 km ao Norte de Teresina. O procedimento foi realizado na última sexta-feira (9) por equipes do Instituto Médico Legal (IML) de Teresina e de Parnaíba.

Os restos mortais são de Raimundo Graciano Gomes, 35 anos, que veio a óbito em agosto de 2009, no Hospital Dirceu Arcoverde.

Foto: Blog do Coveiro

No atestado de óbito, o Hospital apontou que a causa foi natural. Entretanto, o laudo não convenceu a família, que pediu à Justiça a realização de novos exames.

A solicitação foi aceita pela juíza de Cocal, Maria do Perpétuo Vasconcelos, que determinou à Polícia Civil que fizesse a exumação.

Segundo a irmã de Raimundo, ele foi levado ao hospital após passar mal durante uma festa. Ele entrou em coma e depois faleceu. 

A exumação ocorreu em um cemitério na localidade Jacarandá, na zona rural de Cocal da Estação. O trabalho dos legistas teve início por volta das 16h30 e durou aproximadamente uma hora.


 

Compartilhar no
Fonte: Portal do Catita
Edição: Portal O DIA

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário