Preso resto do bando que explodiu banco em Caridade

Segundo a polícia, a quadrilha, que tem integrantes do Piauí e de Alagoas, conta com um especialista em explosivos

27/08/2013 08:39h - Atualizado em 27/08/2013 09:56h

Compartilhar no

A polícia conseguiu prender o resto do bando que explodiu, na madrugada de ontem (26), o Banco Bradesco de Caridade do Piauí. Três suspeitos já haviam sido capturados e, na noite de ontem, foram presos os outros três.

Os três foram identificados como William da Silvam, natural de Maceió (AL), Wellington José Fialho, natural de Fronteiras (PI), e João Alfredo de Sousa, também piauiense.

Segundo a polícia, Wellington José é dono de uma madeireira em Fronteiras. As prisões foram efetuadas em um sítio próximo ao município de Jacobina do Piauí (a 400 Km de Teresina).

De acordo com o tenente Antônio Milton, dois deles tentaram fugir enquanto outro dava cobertura. “O Wellington ficou no sítio tentando despistar a polícia pra poder dar fuga ao William e ao João Alfredo. Felizmente ninguém conseguiu fugir dessa vez", relatou. 

Com o trio, foram apreendidas um Honda Civic de placa MDW-8238, de Nazaré Paulista (SP), R$ 29 mil, três pistolas, três revólveres, uma escopeta,oito cartuchos de munição, 12 bananas de dinamite e cinco capuzes.

O tenente disse, ainda, que a quadrilha contava com um especialista em explosivos. “Ele estava entre os presos de ontem. O nome dele é Paulo Ricardo dos Santos", ressaltou. 

A polícia conseguiu recuperar, com o bando, mais de R$ 35 mil.



Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário