Preso suspeito de matar ex-militar do Exército no Estádio Albertão

Crime aconteceu no início da tarde deste domingo (25), no estacionamento do estádio.

26/06/2017 09:41h - Atualizado em 26/06/2017 11:05h

Compartilhar no

A Polícia Civil prendeu na manhã desta segunda-feira (26) o homem suspeito de assassinar um ex-militar do Exército dentro do Estádio Albertão, no início da tarde de domingo.

Delegado Francisco Baretta mostra arma usada no crime (Foto: Ascom SSP)

O suspeito, identificado como Sanatiel William de Sousa Castro, 19 anos, foi preso na Vila Jerusalém, e em seu poder os policiais encontraram uma espingarda calibre 12, além de uma mochila e um celular que pertenciam à vítima, que foi identificada como Valdomiro Alves dos Santos.

Valdomiro era natural de Floriano, mas serviu ao Exército na cidade de Cuiabá, capital de Mato Grosso.

Segundo o delegado Francisco Baretta, as circunstâncias do crime indicam que se trata de um latrocínio (roubo seguido de homicídio), com características de execução.

Sanatiel já teria passagem pela Polícia. Quando era menor de idade ele já havia sido apreendido por homicídio, e atualmente estava foragido do sistema prisional. No entanto, a Polícia não soube informar por qual crime ele estava cumprindo pena quando fugiu. 

O paradeiro de Sanatiel foi identificado pelo serviço de inteligência da Polícia Civil, e ele foi preso por agentes da Delegacia de Homicídios.

Baretta falou ainda que Valdomiro foi executado sumariamente por Sanatiel. "A vítima estava indo para o HUT deixar comida para sua mãe, que está internada no hospital. No meio do caminho, Valdomiro foi abordado pelo suspeito, que estava armado com essa espingarda e o levou até o Estádio Albertão", detalha Baretta.

Ainda de acordo com o delegado, Sanatiel teria ordenado que a vítima ficasse de joelhos e, pelas costas, efetuou o disparo fatal em seu crânio.

O Código Penal brasileiro prevê uma pena de 20 a 30 anos de reclusão para o crime de latrocínio, além de multa.

O delegado Francisco Baretta (Foto: Ana Paula Diniz / Arquivo O DIA)

Compartilhar no
Por: Cícero Portela e Andrê Nascimento

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário