Preso por homicídio em Altos já tinha matado pelo menos 20 pessoas em Teresina

Maciel dos Santos se apresentou com nome falso para a PM, mas investigador o reconheceu.

12/09/2014 10:46h

Compartilhar no

Um dos presos por assassinar um homem dentro de um estúdio de tatuagem nesta quinta-feira (11) em Altos  é acusado de matar pelo menos mais 20 pessoas apenas em Teresina. Maciel Jorge dos Santos, 36 anos, se apresentou com o nome de Reginaldo Campos de Sousa para a Polícia Militar após sofrer um acidente de moto durante perseguição.

Segundo o coronel Alberto Menezes, comandante de policiamento da capital, ele atuava na região do bairro Renascença, em Teresina, e foi reconhecido por investigadores do 8º DP que já tinham pelo menos oito mandados de prisão expedidos contra ele apenas no último mês.

O chefe de investigação do 8º DP, Fred Maia, informou que Maciel Jorge é um seria killer envolvido com o tráfico de drogas e que um dos últimos homicídios praticados por ele seria por vingança pelo assassinato de um sobrinho que também seria envolvido com o mundo do crime.

“Só em Teresina, são pelo menos 20 mortes nas costas do Maciel, e a própria Delegacia de Homicídios, na pessoa do delegado Francisco Baretta, já tem uns quatro mandados de prisão além dos oito que o 8º DP tem”, diz o investigador Fred Maia.

Ele ainda deu detalhes de como o homicida agia: “Ele realizava migração pendular. Ficava entre Teresina e São Paulo cometendo crimes. Matava um aqui, pegava um ônibus clandestino e seguia para a região Sudeste, ficava um tempo por lá, depois pegava outro ônibus clandestino, voltava e matava mais gente aqui e assim por diante”, explica.


Arma apreendida com Maciel Jorge

Maciel Jorge foi conduzido para o HUT por conta dos ferimentos que sofreu na perseguição e e lá mesmo foi reconhecido pelo investigadores do 8º DP acionados através do Comando de Policiamento da Capital e do 5º BPM. O investigador Fred Maia conta que ele tentou esconder o rosto e teria tentado fugir enquanto era encaminhado para uma tomografia.

Maciel foi autuado e conduzido para a Central de Flagrantes e já deve seguir para um dos presídios da capital até o final da manhã de hoje (12).

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário