• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Preso por estelionato vendia carros com restrição judicial

Gilberto Maiony foi preso nesta segunda. Suspeito aplicava golpes envolvendo cartas de crédito e prejuízo somava R$ 1 milhão.

16/09/2019 17:23h - Atualizado em 17/09/2019 18:48h

Foi preso na tarde desta segunda-feira (16) um homem identificado como Gilberto Maiony Lima Torressuspeito de aplicar golpes  financeirosenvolvendo consórcios em Teresina. 

A prisão foi feita pela Força Tarefa da SSP, na região do bairro Santa Teresa, zona rural da capital. Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública do Piauí, os golpes aplicados pelo suspeito totalizam cerca de R$ 1 milhão.


“Tivemos a informação de que ele estaria vindo para a cidade de Teresina e desde as primeiras horas que a gente estava na barreira da Santa Teresa, e por volta do meio dia ele adentrou a Teresina, nós realizamos a abordagem, reconhecemos ele, demos voz de prisão  e conduzimos ele até a Central de Flagrantes”, explica o coordenador da Força Tarefa, Major Audivam Nunes.

Segundo o coordenador da Força Tarefa, o suspeito começou a ser investigado após trocar tiros com os policiais militares há cerca de 2 semanas atrás, na região da Ceapi (antiga Ceasa, na zona sul de Teresina). Com o suspeito, a polícia apreendeu pelo menos 35 talões de cheques assinados, mais de 30 cartas de crédito.


Hilton Barbosa e Major Audivam Nunes, da Força Tarefa da SSP. (Foto: Francisco Bezerra/ODiaTV)

“É um indivíduo de alta periculosidade, indivíduo inteligente, só em uma instituição financeira aqui em Teresina ele teria mais de um milhão em carta de crédito pra receber”, completa o major Audivam.

Ainda segundo a polícia, o homem atuava na capital e no interior do Piauí e também em algumas cidades do Ceará. O caso foi investigado pela Decortec (Delegacia Estadual de Crimes contra a Ordem Tributária), que descobriu um dos modos de atuação do suspeito, que comprava e vendia automóveis com restrição utilizando cartas de crédito.

“A investigação está sob sigilo, mas ele fazia venda de carros que estava com restrição judicial”, afirma Hilton Barbosa.

O “rastro” deixado pelo suspeito foi confirmado pelo banco onde ele tentou realizar um saque  de grande quantia, o que despertou a suspeita dos funcionários que acionaram a polícia. Ele será encaminhado para o sistema prisional do estado.

Por: Rodrigo Antunes

Deixe seu comentário