Polícia Federal cumpre mandados contra aquisição de armas de fogo em Teresina

A Operação Restituere foi deflagrada na manhã desta sexta (17) e os mandados de busca e apreensão ocorreu em dois endereços investigados

17/09/2021 08:46h

Compartilhar no

A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (17/09) a Operação Restituere com a finalidade de reprimir crimes de falsificação de documentos utilizados em processos de aquisição de armas de fogo autorizados pela Polícia Federal. Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão nos endereços dos investigados em Teresina.


Leia tambémRegistros de arma de fogo ativos no Piauí aumentaram 119% em três anos 

A investigação iniciou-se com a constatação da falsificação de laudos de aptidão psicológica e laudos de aptidão técnica ao manuseio de arma de fogo necessários para a instrução de processos autorizativos de aquisição de armas de fogo de uso permitido junto ao Sistema Nacional de Armas (Sinarm) da própria Polícia Federal.

No bojo dos processos suspeitos constatou-se a atuação da mesma despachante representando os interessados e a inautenticidade dos laudos apresentados. O cumprimento das medidas de hoje visa colher novos elementos probatórios para a investigação e identificar outros possíveis envolvidos e beneficiários dessa prática criminosa.

Observa-se que a autorização para a aquisição de armas de fogo de uso permitido é emitida pela Polícia Federal após o atendimento dos requisitos previstos na Lei nº 10.826/2003, Decreto nº 9.845/2019 e Instrução Normativa nº 201/2021 da Polícia Federal, cujas informações estão disponíveis no endereço eletrônico "www.gov.br/pf/pt-br/assuntos/armas".

Os suspeitos poderão responder pelos crimes de falsificação e uso de documentos falsos previstos nos artigos 298 e 304 do Código Penal Brasileiro, com penas previstas de 01 a 05 anos de reclusão.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário