Polícia Civil conclui inquérito sobre morte de adolescente de 14 anos

Daniele Cardoso Diniz foi morta no dia 24 de agosto, na zona Norte.

03/09/2014 09:53h - Atualizado em 03/09/2014 13:40h

Compartilhar no

O tiro que matou a jovem Daniele Cardoso no último dia 24, no bairro Buenos Aires, foi acidental, segundo o relatório final da investigação feita pela Delegacia de Homicídios. Um adolescente foi apreendido por ser o proprietário da arma de onde partiu o disparo.

Foto: Jailson Soares/ODIA


Segundo o delegado Robert Lavor, que presidiu a investigação, os relatos do jovem coincidiram com o laudo pericial feito no local. “Ele contou que, além deles dois na sala, havia ainda o namorado da Daniele e outras duas pessoas. Ela estava sentada no sofá e a arma estava atrás dela. Em dado momento, o namorado dela saiu para comprar bebida e ele (o adolescente apreendido) foi pegar a arma para ir embora. Daniele pegou no braço do rapaz, que efetuou acidentalmente o disparo e atingiu a vítima entre o ombro e o tórax”, explica Lavor.

A versão do adolescente foi confirmada através do laudo pericial. “O tiro foi dado de baixo para cima, da direita para a esquerda, exatamente do local onde ele disse que ela (a arma) estava”, acrescenta o delegado.

As outras duas pessoas que permaneceram na casa disseram à polícia que não viram o momento do tiro porque haviam se retirado da sala e, quando retornaram, viram a jovem já baleada. “Elas contam que o rapaz estava visivelmente assustado e por conta disso, evadiu-se do local”. Na casa de Daniele, a polícia encontrou dois celulares, sendo um deles o do adolescente.

Antecedentes

O adolescente apreendido pela Homicídios não foi autuado pela morte de Daniele, mas por porte ilegal de arma. Segundo o delegado Robert Lavor, ele já tinha passagens pela polícia por tráfico de drogas e seu caso foi encaminhado para a Delegacia do Menor Infrator.

Boatos

O delegado Lavor desmentiu ainda os boatos levantados de que a morte de Daniele teria motivações passionais. “De fato, ela teve um relacionamento com um homem mais velho e a companheira dele confirmou que elas já haviam trocado mensagens, mas não passou disso”, diz o delegado e reiterou que a morte da adolescente foi acidental.


Atualizada às 11h45

A Delegacia de Homicídios já concluiu o inquérito que apura a morte da adolescente de 14 anos,  Daniele Cardoso Diniz. O resultado das investigações, que duraram dez dias, serão divulgados logo mais às 11 horas, durante entrevista na Especializada.


Saiba mais:

Menina de 14 anos é executada com tiro na cabeça, em Teresina 

Delegado ouve primeiras testemunhas de crime contra adolescente 


Daniele Cardoso Diniz foi morta no dia 24 de agosto, dentro de uma casa localizada no bairro Buenos Aires, zona Norte de Teresina.  Na última quinta-feira (28),  o delegado responsável pelo caso, Robert Lavor,  informou ao portalODIA.com que a polícia já conhecia a identidade do suspeito de assassinar a menor, mas preferiu não dá detalhes porque o laudo cadavérico da jovem ainda não tinha ficado pronto.

Compartilhar no
Por: Izabella Pimentel (do local) e Maria Clara Estrêla (da redação)

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário