• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

PM prende homem acusado de praticar "curandeirismo" no Piauí

Suspeito admitiu em depoimento receber dinheiro para "tratar" pacientes com rezas.

05/06/2019 10:43h

Equipes da Polícia Militar de Paulistana prenderam nesta terça-feira (4) um homem acusado da prática de curandeirismo e estelionato no município de Jacobina, localizado a 883 km de Teresina. Segundo informações da PM, denúncias de moradores apontavam que havia um grupo de ciganos realizando curandeirismo na região de Conceição de Canindé.

Durante as diligências, os policiais fizeram a abordagem a um homem identificado como Raimundo Costa Sobrinho, sendo encontrado com ele a quantia de R$ 860 em espécie e folhas de papel. Segundo a PM, ao ser questionado sobre a procedência do dinheiro, o suspeito teria admitido se tratar de "dinheiro de rezas" e que havia recebido a quantia de "pacientes" que retribuíam pelo tratamento.

PM prende homem acusado de praticar "curandeirismo" no Piauí. (Foto: Divulgação/PM)

Após ser detido, o suspeito levou os policiais até as supostas vítimas e estas informaram como aconteceu a "reza". "O cigano chegou na casa informando que alguém naquele recinto necessitava de uma cura (no local havia um cadeirante); sendo assim, o mesmo informou que só rezava em dinheiro, que a moradora pegasse todo o dinheiro e entregasse para que ele o abençoasse. Dessa forma, ele enrolou a quantia informada em folhas de papel e começou a rodear o cadeirante. Com ramos em uma mão e o dinheiro enrolado na outra, ao passar pelas costas do cadeirante, o acusado trocou os maços de papel, colocando o maço de papel com dinheiro no seu bolso e pegando o maço só de folhas enroladas na mão", relatou o comandante do 20º BPM, Major Estanislau Felipe.

Depois de fazer a "reza", o suspeito teria solicitado uma camisa para guardar o suposto maço em que estava o dinheiro e, ao dar o nó na camisa, disse para a vítima só abrir após 5 horas, para concretizar a cura. Segundo o comandante, a família não havia percebido ter sido vítima de uma golpe até a chegada dos policiais e notar que dentro da camisa estavam apenas as folhas de papel, sem o dinheiro.

O acusado confessou o crime, sendo conduzido juntamente com a vítima, que era cadeirante, para a Delegacia de Polícia Civil do município para os procedimentos legais cabíveis.

Por: Nathalia Amaral

Deixe seu comentário