Piauiense líder do PCC será transferido para presídio federal

Francisco Antônio Cesário da Silva, o 'Piauí', é suspeito de ordenar ataques a policiais

07/11/2012 11:33h

Compartilhar no

Com o agravamento da onda de violência que aflige a Grande São Paulo, o governo paulista e o Ministério da Justiça chegaram ao consenso de que uma das medidas necessárias para atenuar o problema é realizar a imediata transferência de Francisco Antônio Cesário da Silva, o "Piauí", para um presídio federal.

Natural de Teresina (PI), Antônio Cesário é apontado pela polícia como um dos principais chefes do Primeiro Comando da Capital, a temida organização criminosa cujos integrantes são acusados de promover o terror na maior cidade do País durante as últimas semanas. Mesmo preso, "Piauí" teria ordenado o assassinato de policiais em São Paulo.

Nesta terça-feira, o governador Geraldo Alckmin e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, reuniram-se para traçar a estratégia conjunta entre os governos estadual e federal destinada a enfrentar o crime organizado. Na ocasião, eles decidiram que todos os presidiários suspeitos de envolvimento com a morte de policiais serão transferidos para penitenciárias federais. Trata-se de uma medida exasperada para tentar interromper o crescente derramamento de sangue em São Paulo.

Na noite desta terça-feira, dia 6, mais cinco homicídios foram registrados na cidade. Em apenas um mês o número de assassinatos chega a quase 200.

O encontro entre Alckmin e Cardozo ocorreu dias após o ministro envolver-se numa polêmica com o Secretário de Segurança de São Paulo, Antônio Ferreira Pinto. Os dois trocaram farpas ao comentarem a necessidade de envio de forças federais para auxiliar o governo paulista no combate aos criminosos.

Por conta dessa divergência entre o Palácio do Planalto e o Palácio dos Bandeirantes, a ação conjunta só foi anunciada meses após o início da onda de violência, que, a esta altura, pode ser considerada um tsunami.

De acordo com o governo paulista, o piauiense Antônio Cesário é um dos principais responsáveis pelo acirramento dos confrontos entre a polícia e o PCC, o que levou ao desencadeamento da sequência de assassinatos em todas as regiões da cidade.

Condenado por roubo, seqüestro, receptação, falsidade ideológica e homicídio, Francisco Antônio Cesário está preso em Avaré, a 272 km da capital paulista.

Atualmente com 35 anos, "Piauí" comandou o tráfico no Jardim Macedônia e em Capão Redondo, na década de 90. Naquela época ele se destacou no PCC por ter conseguido acumular um dos maiores lucros com o tráfico de drogas.

A partir de 2003, Antônio Cesário assumiu um dos postos mais altos na hierarquia da organização criminosa, passando a controlar parte da zona sul, principalmente a favela Paraisópolis, uma das maiores da cidade.

Fundado há quase 20 anos, o PCC se notabilizou como uma organização violenta e impiedosa, principalmente, pela forma como extermina seus desafetos, queimando-os vivos em porta malas de veículos ou presos a pneus.

Muitos dos seus líderes estão presos e comandam a organização de dentro da cadeia.

Ação conjunta

Além da transferência de "Piauí" para o presídio federal de Porto Velho, na reunião entre Alckmin e Cardozo também ficou acertada a criação de uma agência específica destinada a combater o crime organizado no Estado.

O novo órgão será integrado por setores de inteligência da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Secretaria Nacional de Segurança Pública, Polícia Militar e Polícia Civil.

A Receita Federal, Secretaria de Fazenda de São Paulo e o Ministério Público do Estado também integrarão a agência.

Outras medidas anunciadas pelos governos paulista e federal são a implantação do programa de enfrentamento ao crack, intensificação de blitz em pontos críticos de acesso à metrópole, ampliação e aperfeiçoamento dos trabalhos da Polícia Científica e a criação de um espaço físico que servirá como base para a agência integrada.

Compartilhar no
Por: Ccero Portela

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário