PF prende quadrilha interestadual de tráfico de drogas no sul do Piauí

Operação Carandá-Guaçu: foram apreendidos mais de 40 quilos de maconha.

10/04/2014 10:54h - Atualizado em 10/04/2014 13:07h

Compartilhar no

A Polícia Federal realizou a prisão de três pessoas por tráfico de drogas na cidade de Brejo do Piauí, região Sul do Estado, durante a operação Carandá-Guaçu. Os três foram identificados pelas iniciais V.D.R, M.S e V.R e atuavam desde 2012 no tráfico interestadual de entorpecentes.

A operação foi deflagrada cinco meses após a PF prender o chefe da quadrilha de iniciais V.M.S em novembro do ano passado. Na ocasião, o acusado vinha de São Paulo para Buriti dos Lopes transportando 44 quilos de maconha, conforme informou o delegado Ronaldo Prado, da Divisão de Repressão a Entorpecentes da PF.

Foto: Polícia Federal


Droga apreendida em novembro quando a PF prendeu o chefe da quadrilha

€œEles traziam a droga toda de São Paulo e usavam as cidades de Canto do Buriti e Brejo do Piauí como porta de entrada para a distribuição no Estado. O V.M.S vinha com os entorpecentes e entregava para o M.S e para o V.R que eram os receptadores. A partir daí, esses dois últimos iniciavam a distribuição para traficantes menores que atuavam no interior e até na capital€œ, explica o delegado.

Foto: Marcela Pachêco/O Dia

A mulher de V.M.S, que reside em São Paulo, também tinha participação no tráfico e atuava como mediadora entre os fornecedores da droga e os receptadores que ficavam no Piauí. Ela foi presa em flagrante hoje pelos agentes da PF quando estava escondida na casa da cunhada em Brejo do Piauí e no local foram apreendidos R$ 10 mil, dois veículos, uma arma, pertencente a V.R e uma balança de precisão que estava jogada dentro de um vaso sanitário. O delegado Ronaldo Prado afirmou que a cunhada de V.M.S sabia da atividade do casal, mas que não tinha qualquer envolvimento na prática.

Os receptadores da droga, M.R e V.R, encontram-se detidos na Penitenciária de São Raimundo Nonato e o chefe da quadrilha, V.M.S, foi encaminhado para o Presídio de Bom Jesus. A esposa dele vai ser encaminhada para a Penitenciária Feminina em Teresina.

Nome da operação

A operação Carandá-Guaçu recebeu esse nome porque significa Canto do Buriti na língua Tupi, o local onde foram cumpridos os mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário