Pela segunda vez, detento foge da Custódia se passando por seu irmão

Francisco das Chagas dos Santos Machado Sobrinho é acusado de matar um menino de seis anos no Promorar em 2014.

31/05/2017 18:51h

Compartilhar no

Pela segunda vez, um detento da Casa de Custódia conseguiu escapar do presídio saindo pela porta da frente após se passar pelo próprio irmão. Francisco das Chagas dos Santos Machado Sobrinho , mais conhecido como Frank, saiu da unidade no último dia 27 de abril utilizando o alvará de soltura de seu irmão, que estava recolhido no mesmo presídio. No ano passado, Francisco já havia conseguido fugir do sistema prisional usando a carteira de identidade do irmão.

A informação é do vice-presidente do Sinpoljuspi (Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí), Kleiton Holanda. “No ano passado, o irmão dele entrou no presídio como visita e trocou de lugar com ele, lhe passando sua identidade. Como eles são muito parecidos e a checagem de quem entra e sai é feita só com base nos documentos pessoais, ele foi liberado como se fosse visita e o irmão ficou preso”.

Kleiton acrescenta que, alguns dias depois da fuga, a diretoria da Custódia notou a ausência de Francisco e percebeu que era seu irmão que estava em seu lugar. O rapaz, então, foi solto e posteriormente preso por facilitar a fuga de um detento. A Secretaria de Justiça, na época, foi acionada para tentar, junto com a polícia, localizar e recapturar Francisco. Sua prisão se deu dois meses após a fuga.

Já no dia 27 de abril deste ano, a direção da Casa de Custódia recebeu um alvará de soltura no nome do irmão de Francisco. A medida foi cumprida imediatamente, mas quem saiu do presídio se passando pelo beneficiário do alvará foi o próprio Francisco e não seu irmão. Sua ausência foi notada cerca de oito dias depois da fuga.

Diante da situação, a direção da Casa de Custódia foi obrigada a soltar o irmão de Francisco em cumprimento ao alvará. Os dois irmãos, então, estão fora do sistema prisional. Francisco, por ter fugido, e o outro por força de decisão da Justiça.

Por meio de nota, a Secretaria de Justiça informou que os registros da Casa de Custódia dão conta de uma só fuga de Francisco das Chagas dos Santos Machado Sobrinho, que é esta do dia 27 de abril, e que a informação já foi devidamente repassada aos órgãos de segurança. Além disso, a Secretaria afirmou que foi aberta uma sindicância para investigar o caso. A direção da Casa de Custódia disse que vem reforçando os procedimentos de segurança e que a Sejus vem investindo na melhoria estrutural das penitenciárias por meio das reformas, ampliações e construções de novos presídios, bem como aquisição de equipamentos de segurança.

Segundo a Sejus, atualmente 74 detentos encontram-se fora do sistema prisional na condição de foragidos da Justiça.

Acusação

Francisco das Chagas dos Santos Machado Sobrinho estava preso acusado de ter matado o menino Philipe Hatus Guerra, de seis anos de idade, no bairro Promorar em fevereiro de 2014. A criança estava na porta de casa quando foi atingida por uma bala perdida que saiu da arma de Francisco, o qual tentava matar um desafeto. O rival morava numa casa próxima à de Philipe. O menino ainda chegou a ser socorrido pelo SAMU, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. 

O caso gerou comoção em toda Teresina e levou os moradores do Promorar a iniciarem uma série de campanhas e protestos pedindo por mais segurança na região. Semanas após o ocorrido, a Polícia Militar anunciou uma intervenção no bairro, com uma operação integrada à Polícia Civil para tentar reduzir os índices da criminalidade.

Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário