• Piauí Férias de Norte a Sul
  • SOS Unimed
  • Ecotur 2019
  • Novo app Jornal O Dia

Pastor de igreja evangélica é preso por roubos em Teresina

Polícia dá cumprimento a 14 mandados de prisão contra crimes de homicídio, roubos e tráfico de drogas. 11 já foram detidos.

18/06/2019 07:42h - Atualizado em 18/06/2019 09:22h

Atualizada às 09h21min

A polícia prendeu mais um acusado na ação. Trata-se de Moisés Pereira da Silva, preso por força de um mandado de prisão contra crime de roubo praticado em Teresina. Com isso, sobe para 12 o número de mandados cumpridos com sucesso na operação, que foi denominada de Cerco Teresina II. Mais ações além desta estão previstas para acontecerem, sobretudo no Centro de Teresina, onde, segundo a polícia, há um grande registro de crimes contra o patrimônio e crimes violentos.

"Na primeira fase da operação, nós fizemos um trabalho preventivo, de busca pessoal e fiscalização. Nesta segunda fase, estamos dando cumprimento a mandados de prisão em uma ação integrada com a Polícia Militar e com o Ministério Público. Nossa intenção é continuar com essas parcerias e cumprir mais mandados na região central de Teresina nos próximas dias", explica o delegado Sebastião Alencar, gerente de policiamento metropolitano.

Iniciada às 07h42min

Desde as primeiras horas da manhã desta terça-feira (18), a Polícia Civil está dando cumprimento a 14 mandados de prisão expedidos pela Justiça contra acusados de crimes violentos como homicídio, tráfico de drogas e roubos. Os delitos foram praticados em Teresina, em especial, na região do Centro. Mas o que chama a atenção é que entre os alvos de mandado há um pastor da igreja evangélica, que teria cometido uma série de roubos a mão armada. Ele foi identificado como sendo Maurício Pereira Nascimento.

A informação foi confirmada pelo coordenador da Divisão de Capturas, delegado Willame Morais. “Cumprimos contra este pastor um mandado de prisão preventiva pela prática de roubo majorado, ou seja, quando você usa de violência para exigir que a vítima lhe passe seus bens. É um crime grave, porque existe uma ameaça contra a vida e você pode deixar tanto sequelas físicas, quanto emocionais em alguém”, explica.


Delegado Willame Morais, coordenador da Divisão de Capturas da Polícia Civil - Foto: Poliana Oliveira/O Dia

O pastor Maurício foi preso em sua residência, mas a polícia não deu detalhes da abordagem nem do local. Disse apenas que foi na região metropolitana e que o acusado praticava os delitos no Centro de Teresina, tendo como vítimas principalmente pedestres. Ele roubava, em sua maioria, aparelhos celulares. O pastor foi encaminhado para a Delegacia Geral para lavratura do auto de prisão.

Além dele, outra prisão que chama a atenção é a de um deficiente físico que é acusado de tentativa de homicídio e roubo a um policial civil na Capital. Segundo a polícia, ele tem apenas uma perna, mas mesmo assim, conseguiu esfaquear o agente em uma luta corporal, subtrair sua arma e fugir. “Trata-se de um indivíduo que, apesar das limitações físicas, tem um histórico no mundo do crime e é considerado perigoso, porque agia com extrema violência contra as vítimas, muitas vezes se valendo de sua condição para poder se aproximar delas”, relatou.

Até o momento, 11 pessoas já foram detidas. A Secretaria de Segurança divulgou os nomes dos presos: Lorena Hermes da Costa e Silva (crime de receptação); Antônio de Lima Macedo (crime de receptação e porte ilegal de armas); Josemar da Costa Silva (crime de roubo); Osmael Vieira de Macedo (crime de charlatanismo); Gustavo Rossine Moraes (roubo); Bruno Santana Barbosa (roubo); José Almeida de Sena Bispo (homicídio praticado em Guarulhos, SP); Denilson Jardel de Sousa Marinho (receptação); Maurício Pereira do Nascimento (roubo); Alexandro Werendell da Silva Marques (roubo); e José de Egito Santana de Araújo (roubo e tentativa de homicídio).

Eles foram encaminhados para a sede da Delegacia Geral em Teresina.

Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário