Operação do Greco impediu dois grandes assaltos a bancos

Policias realizaram quatro prisões distribuídas na Bahia, Piauí e Pernambuco.

28/02/2014 13:03h - Atualizado em 28/02/2014 13:42h

Compartilhar no

Os policiais do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) saíram de Teresina, no último sábado (22), com a missão de prender integrantes da quadrilha que atuava em roubo a bancos e instituições financeiras no Piauí, mas acabaram impedindo a ação dos bandidos em dois grandes assaltos, sendo um deles na região de São Raimundo Nonato e outro na grande Recife.  

Fotos: Assis Fernandes/ODIA


Equipe do Greco que efetuou a prisão dos assaltantes de bancos

Segundo o coordenador do Greco, delegado Menandro Pedro, a expectativa da quadrilha era conseguir pelo menos R$ 500 mil somente no assalto a uma agência do Banco do Brasil, que seria realizado em uma cidade da região da grande Recife. "O grupo estava reunido na quarta-feira (26) planejando essas novas ações, que aconteceriam de quinta para sexta. Por isso foi possível prender grande parte do bando", disse o delegado.

A operação da polícia foi concluída com a prisão de Evandro Henrique de Araújo, o Pé-de-Ferro, que estava com oito explosivos e um revólver calibre 38, no município de Casa Nova (BA). Também foram presos José Carlos da Silva, o Gugu, em Petrolina (PE) e Richardson Michael de Sá Leite, pego em Santa Maria da Boa Vista (PE). Já em Teresina foram presos Josimar Carvalho da Silva, o Josa e Mairla Stefane Ferreira, que é namorada de Gugu e já hospedou alguns integrantes do grupo em sua residência, no bairro Dirceu. Em outra ocasião já havia sido preso Francisco de Souza Martins Filho, o Branco. Outras prisões ainda devem ser realizadas.

Menandro Pedro, destaca que a quadrilha participou dos assaltos ao Banco do Brasil e Bradesco, em Amarante, em novembro de 2013; aos Correios de Demerval Lobão e à Caixa Econômica Federal, em Campo Maior. "A investigação começou a partir do assalto aos bancos de Amarante. Então descobrimos que os envolvidos participavam da mesma quadrilha", disse Menandro. 

A relação entre Wesley, neto do Velho Zeza (chefe do tráfico de drogas no Piauí) e a quadrilha de assaltantes de bancos foi confirmada porque os bandidos ficavam hospedados na casa do traficante. Ele também dava suporte para a quadrilha.

Presos pela operação do Greco


Compartilhar no
Por: Allana Sousa (Redação) e Nayara Felizardo (Do local)

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário