Operação desmancha oficina conserto de armas no Promorar

Homem que distribuía armamento para homicídios na zona Sul foi detido.

09/04/2014 07:19h - Atualizado em 09/04/2014 12:14h

Compartilhar no

Uma operação deflagrada na manhã desta quarta-feira (09) na zona Sul de Teresina desmanchou uma oficina de conserto e adulteração de armas controlada por chefes do tráfico na região do Grande Promorar. Movimentando um efetivo do RONE e da Força Tática sob a coordenação do Núcleo de Inteligência da Polícia Civil, a ação dá cumprimento a cinco mandados de busca e apreensão expedidos pelo juiz Luiz de Moura.

Fotos: Polícia Civil

De acordo com o capitão Fábio Abreu, comandante do RONE, oito pessoas já foram detidas em flagrante, dentre elas três mulheres, mas devem acontecer outras prisões ao longo do dia. “Foram cerca de 30 armas apreendidas até agora sendo espingardas e revólveres, principalmente calibre 38, e algumas armas artesanais”.

Um dos presos é um homem identificado apenas como Miranda, 71 anos, considerado o maior “armeiro” da região, que distribuía as pistolas e revólveres usados nos homicídios praticados na zona Sul. Segundo o delegado do Núcleo de Operações Especiais da Polícia Civil, Daniell Pires, a oficina de Raimundo funcionava também como ponto de adulteração de armamento de uso exclusivo da polícia. “Eles fabricavam armas artesanais e faziam consertos, mas também raspavam a numeração das armas para dificultar o trabalho da polícia na identificação delas em caso de apreensão”, explica.

Ele informou que a ação foi deflagrada após o mapeamento de áreas consideradas críticas na zona Sul, dando prosseguimento à operação Promorar, que aconteceu no ano passado, quando a polícia apreendeu seis armas de grosso calibre nas mãos de criminosos. A operação contou ainda com o apoio da Delegacia de Homicídios e do 6º BPM, da Delegacia de Campo Maior, da Delegacia Regional de Picos e da Delegacia de Altos no monitoramento de áreas do Parque Piauí e vilas periféricas. Foram encontradas armas em três lugares, dos cinco onde a polícia cumpriu os mandados de busca e apreensão.

Segundo o delegado Matheus Zanatta, da Delegacia de Homicídios, além das armas, foram encontrados cerca de 40 papelotes de maconha e algumas pedras de crack. "A ação já vinha sendo planejada desde fevereiro a partir da constatação de que havia o uma circulação intensa de aramamento pesado na região com as prisões já efetuadas", diz.

O material e os presos estão sendo conduzidos para a Central de Flagrantes onde prestaram esclarecimentos. 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário