Polícia prende traficantes que abasteciam de droga a Grande Teresina

Operação Boreas: quadrilha monitorava boca de fumo com câmeras e ação da polícia foi filmada.

11/07/2014 07:32h - Atualizado em 11/07/2014 10:39h

Compartilhar no

Atualizado às 09h20

O delegado Williame Moraes, da DEPRE, disse que a operação se concentrou na zona do 'inferninho', que compreende a Vila Firmino, uma parte do Mocambinho e Santa Sofia. O casal que chefiava a quadrilha residia na Santa Maria da Codipi. Em toda a residência havia um sistema de monitoramento de câmeras que vigiava a rua e os arredores do local. Dentro da casa, a polícia encontrou uma TV de led 43 polegadas que transmitia imagens do circuito interno e externo.

Foto: Polícia Civil


Televisão apreendida pelos policiais tinha um sistema de monitoramento que mostrava todos os arredores da casa

"Não era mera boca de fumo. Tinha um trabalho especializado, monitorado. Não era um boqueiro comum, era um distribuidor", diz a delegada Daniela Barros, da Delegacia de Entorpecentes. Os membros da quadrilha tinham funções definidas como guardador da droga, produtor e distribuidor. A tecnologia, segundo a delegada, surpreendeu a polícia que teve toda sua ação filmada pelo circuito de câmeras da casa.

"Quando nós chegamos, eles estavam dormindo e nós tomamos um susto quando vimos que toda a nossa ação, nosso passos, estavam sendo filmados e as imagens sendo transmitidas em uma TV enorme na sala", diz a delegada.

No total, foram 24 mandados expedidos. Deste, 15 são de busca e apreensão e nove de prisão. Desses nove, oito foram cumpridos com sucesso. Dentre as mulheres presas, uma está grávida. Todos os presos já foram encaminhados para o presídio.

Fotos: Marcela Pachêco/O Dia


Uma das presas está gestante

Atualizado às 08h50

A polícia investiga o grupo há 10 meses. Até agora, foram apreendidas oito pessoas, sendo cinco homens e três mulheres. Dentre esses, um casal que chefiava a quadrilha. Três dos presos são identificados como Raimundo, Arrenio, Virna e Daniel residem na região da Vila Mocambinho e na Santa Maria da Codipi. 

Dentre o material apreendido encontram-se dinheiro, condicionadores de ar, uma tv, um computador e drogas, mas a quantidade ainda não foi contabilizada pela Delegacia de Entorpecentes.

A Polícia Civil do Estado realizou, nas primeiras horas da manhã de hoje (11), a prisão de membros de uma mesma família que atuava no tráfico de drogas em Teresina. A ação se deu durante a Operação Boreas que visa ao cumprimento de 24 mandados na zona Norte da capital.


Material apreendido durante a operação

A operação é o resultado de ação conjunta da Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (DEPRE) e do Núcleo de Inteligência da Polícia Civil. De acordo com o delegado Wliliame Moraes, coordenador da DEPRE, seis pessoas já foram detidas, mas ainda há mandados para serem cumpridos. “A operação ainda está em andamento e nós estamos esperando a chegada de mais presos. Ainda restam pelo menos mais oito mandados em aberto”, diz.

Dentre os presos encontram-se cinco mulheres e até o momento não há informações do envolvimento de menores na quadrilha.

A polícia informou que o grupo atuava no controle do tráfico de drogas abastecendo as vilas e bairros da zona Norte e coordenando o funcionamento de várias bocas de fumo na região. Os presos estão sendo levados para a sede da Acadepol, no bairro Saci.

Nome da operação

Boreas é o nome do Deus dos Ventos do Norte na mitologia grega. Ele, segundo o mito, agia de forma violenta e devastadora. A polícia nomeou a operação de hoje de Boreas porque ela foi deflagrada na região Norte de Teresina e combate o tráfico de drogas, que tem sido um fator determinante no aumento dos índices de violência na capital.


Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla (do local) e Maria Luiza Moreira (redação)

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário