• Canta
  • SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia

Sobe para 15 o número de presos na Operação Independência

Os alvos doa mandados são todos de Teresina e a maioria deles é reincidente. Dois usavam tornozeleira quando foram pegos. Um ainda tentou fugir

05/09/2019 07:45h - Atualizado em 05/09/2019 10:28h

Atualizada às 10h28min

A Polícia Civil divulgou os nomes dos presos na Operação Independência. Trata-se de: Fernando dos Santos Sousa, acusado de homicídio; Luiz Gomes Pedreira Filho, enquadrado na Lei Maria da Penha; Izaías Pereiras Xaiver, acusado de roubo; Antônio Bruno Alves Neres, acusado de roubo; Alysson Wesley Sousa Rocha, acusado de roubo; e Rômulo Felipe Alves de Morais, acusado de roubo.


Foto: Divulgação/Polícia Civil

Também foram presos Erasmo Carlos da Silva, enquadrado na Lei Maria da Penha; Francisco Douglas Almeida, acusado de homicídio; Tiago Vinícius dos Santos, acusado de roubo; Jhonatas Vinícius de Sousa Soares, acusado de roubo; José Willians Magalhães Silva, acusado de roubo; Hudson Delfino Santana, acusado de receptação; Wellington Rafael Pimentel Rodrigues, acusado de roubo; Erasmo Pereira dos Santos, enquadrado na Lei Maria da Penha; e Francisco José Marreiros Costa, enquadrado na Lei Maria da Penha

Todos eles foram autuados e encaminhados para o sistema prisional.

Atualizada às 09h04min

Subiu para 15 o número de presos na Operação Independência. Os mandados estão todos sendo cumpridos em Teresina, tendo como alvos acusados de roubo majorado, tráfico de drogas e homicídio. Os detidos foram levados para a Delegacia Geral e de lá seguem para o sistema prisional.


Foto: Divulgação/Polícia Civil

Iniciada às 7h45min

Pelo menos nove pessoas já foram presas na manhã desta quinta-feira (05) durante a Operação Independência, que foi deflagrada pela Polícia Civil para combater crimes de diversas naturezas como roubo, tráfico e homicídio. A ação, coordenada pela Divisão de Capturas (Dicap), visa dar cumprimento a 16 mandados de prisão contra indivíduos foragidos da Justiça, muitos deles, inclusive, reincidentes.

Uma das prisões aconteceu na Avenida Barão de Castelo Branco, zona Sul da Capital, onde os policiais tiveram que perseguir o alvo do mandado, que tentou fugir pulando entre os telhados das casas. Trata-se de Francisco Douglas de Almeida, que responde pela acusação de roubo e homicídio. A informação foi repassada pelo investigador Joatan Gonçalves, coordenador do Grupo de Apoio Operacional da Polícia Civil.

“Esse Douglas é reincidente. Na semana passada, a residência dele foi alvo de um mandado de busca e apreensão cumprido pela Força Tarefa da Secretaria de Segurança. De lá saíram cinco pessoas presas, inclusive um indivíduo de nome Wesley, que é comparsa dele nos crimes. Hoje, além do crime de roubo, o Douglas também está sendo detido por homicídio e daqui vamos conduzi-lo para a Central. De lá provavelmente ele já vá direto para o presídio”, explicou Joatan.


Joatan Gonçalves, coordenador do Grupo de Apoio Operacional - Foto: O Dia

Além de Douglas, mais outras oito pessoas também já foram presas e estão sendo encaminhadas para a sede da Delegacia Geral, no Centro. Todos eles são daqui de Teresina e respondem não apenas pelo crime de roubo, como também por roubo majorado, ou seja, quando há algum tipo de violência, física ou psicológica, contra a vítima no momento do crime.

Quem explica é o delegado Willame Morais, coordenador da Dicap: “Nós temos presos por roubo seguido de estupro, roubo seguido de violência contra a mulher, homicídio, roubo qualificado. Então são uma série de delitos que estamos empenhados em combater para tentar dar um pouco mais de segurança para a sociedade”, discorreu o delegado.

Sendo boa parte dos presos reincidentes, ou seja, que já tiveram passagens anteriores pelo sistema penitenciário, o delegado lembra do caso de um em específico: o de um homem identificado apenas como Antônio, preso por roubo e homicídio, usando uma tornozeleira eletrônica. De acordo com Willame Morais, esta já é a segunda tornozeleira que a Justiça coloca em Antônio. A primeira, ele quebrou pouco depois de sair do presídio para voltar a cometer crimes. Foi preso novamente e ainda assim posto em liberdade monitorada novamente, recebendo um outro equipamento.


Delegado Willame Morais, coordenador da Divisão de Capturas - Foto: O Dia

“E hoje o prendemos com esta segunda tornozeleira, que já estava com o lacre rompido. Ou seja, ele foi preso da primeira vez, posto em liberdade com a tornozeleira, quebrou o equipamento, foi preso de novo, mas acabou saindo novamente com monitoramento. Agora quebrou mais uma vez o aparelho, voltando a ser preso. Vamos ver se a justiça ainda vai ter disposição para colocar a terceira tornozeleira nele”, afirmou o delegado.

Durante toda a manhã os policiais continuarão em campo à procura dos alvos dos mandados. A expectativa é que até o fim do dia todos as 16 ordens judiciais sejam cumpridas e os presos sejam encaminhados para o sistema prisional.

Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário