• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

No Whatsapp, menor perguntou se poderia matar vítima

Ítalo Rodrigo marcou um encontro com o acusado no horário em que ambos estariam sozinhos.

17/07/2019 17:29h - Atualizado em 18/07/2019 09:47h

Conversas no aplicativo Whatsapp obtidas pela reportagem da O DIA TV mostram que o adolescente de 16 anos acusado de matar outro menor de idade, também de 16, chegou a perguntar várias vezes à vítima se poderia assassiná-lo.

Os dois adolescentes combinam um horário para se encontrarem na casa da vítima, Ítalo Rodrigo, quando ele estivesse sozinho. O menor assassinado, porém, em nenhum momento imaginou que o outro adolescente planejava, desde o início, assassiná-lo. A vítima achava que se tratava de uma brincadeira.

Em determinado trecho da conversa, o assassino confesso questiona: "Eu posso te matar depois?", e a vítima, diz: "Mataaaa".

Mais à frente na conversa, o acusado questiona: "Prefere morte rápida ou dolorosa?". Sem entender que o interlocutor falava sério, a vítima digita: "Rápida". E o acusado acrescenta: "Garganta então" (veja abaixo).

O crime, que ocorreu na tarde da última terça-feira (16), chocou a população e até mesmo os policiais civis, pela frieza do adolescente que cometeu o crime. Ítalo Rodrigo sofreu um corte no pescoço e ainda foi atingido por outros cinco golpes de faca.

De acordo com os delegados que investigam o caso, o acusado teria planejado arrancar o coração da vítima. E só não o fez porque parentes de Ítalo estavam prestes a chegar à residência.

De fato, num dos trechos da conversa, o acusado questiona se a vítima tem problema no coração. Ítalo responde que não, e seu algoz acrescenta: "Então vou degustar ele (sic)".

Em depoimento à Polícia Civil, o acusado ainda falou que planejava realizar um ataque à escola onde cursava o ensino médio, matando mais pessoas.

Por: Cícero Portela e Francisco Filho

Deixe seu comentário