Mulher é presa por latrocínio após ser reconhecida no Corso

A mulher é suspeita de envolvimento no latrocínio do empresário Leandro César de Sousa Gonçalves, assassinado no 20 de fevereiro de 2017.

22/03/2019 18:14h

Compartilhar no

Uma mulher identificada como Iasmin Abreu Rocha foi presa no final da manhã desta sexta-feira (22), por equipes da Força Tática da Secretaria Estadual de Segurança (SSP/PI), por suspeita de envolvimento no latrocínio do empresário Leandro César de Sousa Gonçalves, assassinado no 20 de fevereiro de 2017, no bairro Lourival Parente, zona Sul de Teresina.

Segundo informações do coordenador da Força Tática da SSP, o major Audivam Nunes, Iasmin foi presa após ser reconhecida em imagens das câmeras de segurança do Centro Integrado de Policiamento instalado no Corso de Teresina, evento ocorrido no dia 23 de fevereiro deste ano. Através das imagens, os policiais conseguiram identificar a suspeita, foragida há dois anos, e chegar ao seu paradeiro na cidade de Timon (MA).

De acordo com o major Audivam Nunes, a suspeita teve participação ativa no crime e teria sido responsável por monitorar a rotina do empresário antes do assassinato. "Ela fez todo o levantamento dos passos dele e, inclusive, arquitetou o crime junto com o irmão que já se encontra preso", relata o major Audivam Nunes, fazendo referência a Sanatiel Abreu Rocha, vulgo Pequeno, preso no último dia 25 de fevereiro na cidade de Palmas, estado do Tocantins. 

Entenda o caso

O empresário Leandro César conduzia um automóvel Cobalt, vindo da cidade de Demerval Lobão para Teresina. A vítima trazia consigo uma mala com quase R$ 22 mil, quando dois homens em uma moto tentaram abordar o carro, ameaçando o motorista com uma arma de fogo. Ao ser abordado, Leandro César reagiu, jogando o carro contra a moto.

A dupla então atirou contra a vítima, atingindo o empresário com dois tiros na cabeça. A vítima não resistiu as ferimentos e morreu na hora. Na ocasião, a Polícia Civil informou que a dupla não esperava a reação de Leandro, e fugiu sem levar o dinheiro.

Compartilhar no
Por: Nathalia Amaral

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário