Mulher é espancada até a morte pelo companheiro na zona Leste

Vítima foi identificada como Francinilda Pereira de Andrade. O suspeito, de nome José de Ribamar da Costa, ainda tentou tirar a própria vida depois do crime. Populares ouviram briga.

19/06/2018 11:57h

Compartilhar no

A Polícia Militar registrou mais um caso de feminicídio em Teresina, desta vez no conjunto Dois Mil, na região da Grande Pedra Mole, zona Leste. Uma mulher, de nome Francinilda Pereira de Andrade, 21 anos, foi espancada até a morte pelo próprio companheiro, identificado como José de Ribamar da Costa, 35 anos. As agressões começaram durante uma discussão, vizinhos ouviram a briga e acionaram a polícia.

Quando a PM chegou ao local, encontrou José de Ribamar afirmando que tiraria a própria vida e confessando ter matado a companheira. Segundo o tenente Sinval Azevedo, do 5º BPM, ele aparentava estar descontrolado resistiu à abordagem.

“Ele estava gritando, enquanto a vítima já estava caída e sem vida. Ele tinha várias lesões de paulada na cabeça. Nós conseguimos segurar o suspeito, coloca-lo na viatura e o encaminhamos ao HUT, porque ele apresentava alguns ferimentos. Assim que for liberado pela equipe médica, ele segue para a Central de Flagrantes, explicou o tenente Sinval.

Até o momento, a polícia ainda não conseguiu entender o que teria motivado a discussão que culminou no assassinato de Francinilda. Vizinhos ouvidos pela polícia relataram que as brigas eram constantes entre o casal e que a desta manhã tinha começado ainda cedo.  

A casa onde aconteceu o crime pertencia a José de Ribamar. O local foi isolado e periciado pela equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O corpo de Francinilda foi encaminhado para o IML de Teresina.

Segundo caso em 24 horas

Ao assassinato de Francinilda é o segundo caso de feminicídio que a polícia piauiense registra em apenas 24 horas. Ainda ontem (18), uma jovem de 21 anos, de nome Gabryella Carvalho, foi morta cm um golpe de faca pelo companheiro em Paulistana. O suspeito, identificado como Nailson de Carvalho, se apresentou à polícia, mas por falta de mandado de prisão e fora do prazo do flagrante, ele acabou sendo liberado.

Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário