Moradores crêem que bandidos usam pichações para indicar vítimas

Moradora, que já havia reclamado da insegurança no Mocambinho, encontrou pichação esquisita no muro de sua residência.

27/02/2014 15:53h

Compartilhar no

Os moradores do bairro Mocambinho estão cada dia mais preocupados com o aumento da criminalidade na região. Uma reportagem veiculada esta semana pelo portal O DIA mostrou que eles temem que o bairro fique tão perigoso quanto o Promorar, na zona Norte da capital.

Ontem, um fato misterioso deixou aterrorizada uma moradora do bairro. Ao chegar em sua residência, ela verificou que o muro estava pichado com as letras MND. Depois de questionar aos vizinhos sobre qual seria o significado da pichação, eles concluíram que poderia ser um código utilizado para a comunicação cifrada entre bandidos. 

Depois de fazer uma pesquisa na internet, uma vizinha da moradora que teve o muro pichado descobriu que no Estado de Mato Grosso as iniciais MND já foram usadas por bandidos como sigla para a frase "Mulher noite e dia". O código misterioso serviria, portanto, para identificar quais residências são ocupadas apenas por mulheres em determinados turnos do dia, facilitando a ação de ladrões e assaltantes.

Assustada com a hipótese de sua casa estar sendo monitorada por criminosos, a moradora pediu imediatamente a ajuda dos vizinhos para apagar as letras do seu muro. E nesta quinta-feira ela se dirigiu ao 9º Distrito Policial para registrar um boletim de ocorrência e pedir a investigação do caso. "Na minha casa moramos eu, meu marido e nossas duas filhas. Mas meu marido sai bem cedo, por volta das 5 horas da manhã, e passa o dia no trabalho. Como essas letras que foram pichadas de forma bem legível, nós acreditamos que elas sejam uma forma de comunicação utilizadas por ladrões ou assaltantes", relata a proprietária da residência, que pediu para não ter sua identidade divulgada.

Ela acrescenta que a sensação de insegurança no bairro aumentou desde a inauguração da Ponte Leonel Brizola, que liga o Mocambinho à Pedra Mole, e estaria sendo usada como rota de fuga por assaltantes.

O que também contribuiu para aumentar o temor entre os moradores do Mocambinho foi a transferência do 9º Batalhão da Polícia Militar para o bairro São Joaquim, realizada em 2012, para dar maior segurança ao parque Lagoas do Norte.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário