Jovem que conduzia Cerato está em coma induzido

Carro foi presente do pai para o filho

18/07/2013 21:07h

Compartilhar no

Segue em coma induzido o universitário Lucas Pinto de Sousa Amâncio, 19 anos, acusado de provocar o acidente que matou o servidor público Raimundo Mesquita de Oliveira. O jovem está internado em um leito de UTI do Hospital de Terapia Intensiva de Teresina.

Inicialmente atendido no Hospital de Urgências de Teresina (HUT), Lucas foi transferido para a unidade de saúde particular após ser submetido a uma cirurgia no abdómen para contenção de hemorragia interna. Seu estado de saúde é considerado estável.


Acidente na zona Norte: Lucas vinha da balada; Raimundo seguia para o trabalho

O advogado Carlos Marques, porta-voz da família do acusado, garante que Lucas Amâncio tem Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O veículo envolvido no acidente era do jovem e foi adquirido recentemente.

Há informações de que o carro foi um presente do pai pela aprovação do filho no vestibular para o curso de Engenharia de Produção, na Universidade Federal do Piauí (Ufpi). O advogado da família não confirma.

O pai de Lucas é o empresário Edvan Amâncio, dono da empresa Sincoplema (Sociedade Industrial e Comercial de Produtos de Limpeza do Maranhão Ltda.). Além de produtos de limpeza, o grupo empresarial também fabrica velas e cerâmica.

A família do acusado bancou todas as despesas do velório e sepultamento da vítima. Raimundo Mesquita era servidor do Hemopi e se dirigia ao trabalho quando foi atingido pelo Cerato de Lucas Amâncio.

Pista de corrida

Um vídeo publicado nesta quinta-feira (18) na internet mostra o resgate do jovem Lucas Pinto de Sousa Amâncio, 19 anos, acusado de provocar o acidente que matou o servidor público Raimundo Mesquita de Oliveira.

A colisão entre o Kia Cerato conduzido por Lucas e a motocicleta de Raimundo aconteceu no início da manhã de hoje na Avenida Alameda Parnaíba, nas imediações da alça de acesso à Ponte Estaiada, bairro Marquês, zona Norte de Teresina. 

O vídeo mostra o universitário deitado no asfalto, sendo imobilizado por uma equipe do Samu. A poucos metros dali, o corpo do servidor público é visto estendido na pista.

Segundo a Companhia Independente de Policiamento de Trânsito (Ciptran), Lucas Amâncio conduzia seu carro a, no mínimo, 200 km/h. O universitário apresentava sinais de embriaguez e, possivelmente, participava de um “racha” – corrida de rua ilegal – com outro veículo.

No vídeo publicado no Youtube, um popular comenta que há dois anos pediu sinalização para aquele mesmo trecho da avenida. Na época, diz o homem, a Strans (Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito) teria dito que a possibilidade estava sendo analisada.

Atualmente não há qualquer sinal de trânsito ou redutor de velocidade na área. “Isso aqui é uma pista de corrida agora”, afirma o popular.

Outra pessoa relata ter ouvido uma explosão logo após o acidente. Em seguida, faltou energia em toda a região. O barulho provavelmente foi causado pela queda do poste onde o Kia Cerato bateu.

Veja a íntegra do vídeo:


Compartilhar no
Por: Rômulo Maia

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário