• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Irmão são presos acusados de envolvimento no roubo de Campo Maior

Delson Ferreira de Moura e Demilson Ferreira de Moura eram donos da casa onde todo o crime foi planejado. Bando usava a propriedade para preparar os explosivos.

10/05/2019 09:08h

Dando continuidade à operação para desarticular o bando que explodiu e roubou três agência bancárias em Campo Maior no último dia 29 de abril, a Polícia Militar prendeu nesta sexta-feira (10) mais duas pessoas. Trata-se dos irmãos Delson Ferreira de Moura, 29 anos, e Demilson Ferreira de Moura, 26 anos. Eles estavam escondidos na casa de uma tia na cidade de Inhuma e, segundo a polícia, teria parentesco com o líder da organização criminosa, Paulo França, que foi morto durante abordagem policial em Barras.

Delson e Demilson chegaram a Inhuma após fugirem da localidade Conceição, na zona Rural de São João da Canabrava. As investigações apontaram que eles são os proprietários da chácara onde toda a ação em Campo Maior foi planejada e Demilson chegou a confessar que receberia uma compensação financeira pela cessão da casa e ajuda na logística do crime.


Os irmão Delson e Demilson foram presos em Inhuma - Foto: Divulgação/SSP-PI

Após a prisão, a polícia fez uma diligência na propriedade dos irmãos, situada na localidade Sítio Velho, e lá encontraram explosivos, rádios comunicadores, cordéis detonantes e rojões. Para a PM, ficou constatado que o local era onde os criminosos retiravam a pólvora para a montagem dos explosivos usados nos caixas eletrônicos e cofres.


Material apreendido na casa onde o crime foi planejado - Foto: Divulgação/SSP-PI

“Após localizarmos a propriedade e apreendermos o veículo modelo Corolla roubado em Teresina e os demais artefatos utilizados para a explosão dos bancos, continuamos as diligências em busca de mais pessoas envolvidas no crime”, foi o declarou o comando da Companhia de Valença. Todo o material apreendido foi encaminhado, junto com os presos, para a Delegacia Regional do município.

Operação

Com as prisões de Delson e Demilson, sobe para oito o número de detidos na operação para desarticular a quadrilha responsável pelos ataques às agências bancárias de Campo Maior. Os outro seis presos teriam participação indireta no crime, dando apoio logístico e traçando rotas de fugas para os criminosos que agiram diretamente nas explosões aos aos bancos. Dentre os que foram presos está Hassan Prado, filho do ex-coronel e ex-comandante da Polícia Militar do Piauí, Francisco Prado, que faleceu em 2015. Além dos detidos, nove suspeitos de participarem da quadrilha foram mortos em abordagens policiais que resultaram em troca de tiros nas cidades de Cocal e Barras.


Leia também:

Bando explode três agências bancárias simultaneamente em Campo Maior 

Campo Maior: BB ficou com estrutura comprometida e pode ser demolido 

Viaturas da PM tem pneus furados durante perseguição a quadrilha 

Campo Maior: Secretaria divulga nomes dos mortos em confronto com a polícia 

Campo Maior: filho de ex-comandante da PM está entre os presos 

Campo Maior: foragidos com reféns estavam vindo para Teresina  

Polícia confirma mais uma morte de suspeito de roubo a bancos 

Seis suspeitos de assaltos a agências de Campo Maior são mortos 



Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário