Ilha Grande: homem que enterrou corpo de mulher no quintal é condenado a 32 anos de prisão

Francisco Olavo Silva Vasconcelos matou Sandreia dos Santos por asfixia em junho de 2019 e escondeu seu corpo em um buraco.

15/10/2021 11:25h - Atualizado em 15/10/2021 11:39h

Compartilhar no

O réu por feminicídio Francisco Olavo Silva Vasconcelos foi condenado a 32 anos de prisão por ter matado sua então companheira Sandreia dos Santos Lima em crime praticado no dia 07 de junho de 2019 em Ilha Grande. O julgamento ocorreu nesta quinta-feira (14). Francisco foi denunciado pelo Ministério Público pelos crimes de feminicídio qualificado por motivo fútil, emprego de crueldade e de meios que impossibilitaram a defesa da vítima. 


Entenda: Corpo de mulher é encontrado enterrado em quintal no litoral do PI 


Somou-se a isto a tentativa de ocultação de cadáver. É que Francisco Olavo, após matar Sandreia, enterrou o corpo dela em um buraco de 80 centímetros de profundidade em seu quintal. Os restos mortais da vítima só foram localizados quatro dias depois do crime. 


Francisco Olavo foi condenado pela morte de Sandreia Santos a 32 anos de prisão - Foto: Reprodução/Instagram

Para o promotor de justiça Rômulo Cordão, titular da 5º Promotoria de Parnaíba, a condenação de Francisco Olavo a crueldade com que o crime foi praticado e as motivações atestam que a vida de Sandreia foi tirada de forma covarde. 

“As vítimas deste tipo de crime são ofendidas pelo menos duas vezes: uma quando tem a vida covardemente ceifada e a outra quanto, em plenário do júri, há a tentativa de sempre desqualificar a vítima. Um verdadeiro estupro à memória”, pontuou Rômulo Cordão.

Uma vez condenado pelo assassinato de Sandreia, Francisco Olavo foi recambiado para o sistema prisional, onde cumprirá a pena inicialmente em regime fechado.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Com informações do Ministério Público

Deixe seu comentário