Homem é preso em festival e acaba morto dentro de GPM em Redenção

Segundo versão dada por policiais, a vítima teria entrado em luta corporal com um PM, e sua arma teria disparado acidentalmente.

05/06/2017 10:21h - Atualizado em 05/06/2017 15:03h

Compartilhar no

Um homem foi morto na madrugada desta segunda-feira (5), ao supostamente entrar em luta corporal com um policial militar, no município de Redenção do Gurgueia, a 662 km de Teresina. A vítima foi identificada como Marcelo Ribeiro da Costa.

Segundo o delegado Aldely Fontenele, o fato ocorreu no prédio do Grupamento da Polícia Militar de Redenção, e as informações preliminares fornecidas pelos PMs é que o preso teria atacado um policial, momento em que sua arma de fogo teria disparado acidentalmente. Esta versão, contudo, ainda será apurada pelo delegado, que foi até a cidade na manhã desta segunda para ouvir testemunhas do crime. De acordo com Aldely, o policial cuja arma provocou a morte da vítima está foragido.

Vítima foi identificada como Marcelo Ribeiro da Costa (Foto: Reprodução / PortalB1)

"Houve um festejo em Redenção. Uma pessoa estaria armada, ameaçando outra, e foi acionada a Polícia Militar, que conduziu esse suspeito até o GPM. Ele estaria completamente bêbado e alterado, e [os policiais militares] acharam por bem fazer a condução dele para Bom Jesus, mas no momento em que tentaram tirá-lo da carceragem ele tentou esboçar uma reação e nesse momento, supostamente, houve uma luta corporal e o disparo acidental foi efetuado, resultando na morte do homem", detalha Aldely Fontenele.

Segundo o delegado, testemunhas relataram que, antes de ser morto com um tiro na cabeça, Marcelo foi bastante agredido pelos dois policiais militares que o detiveram. 

O delegado afirma, ainda, que já entrou em contato com o major Evandro Gomes, comandante do 19º Batalhão da PM-PI, responsável pela área, mas o oficial disse não ter informações sobre o paradeiro do PM envolvido na homicídio.

Há relatos de que uma mulher teria auxiliado o policial a fugir, pilotando uma motocicleta.

A investigação conduzida por Aldely terá a finalidade de apurar se, de fato, o disparo foi acidental, e se houve dolo ou culpa por parte do policial.

Compartilhar no
Por: Cícero Portela

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário