• COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI 2019 - 2020
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Greco prende suspeito de quatro assaltos a banco no Piauí

Fábio Negão foi preso na rotatória do bairro Tancredo Neves. Ele é suspeito de envolvimento em pelo menos quatro assaltos a bancos.

09/01/2020 10:37h

O Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) prendeu, na noite desta quarta-feira (08), um homem identificado como Fábio Negão, na rotatória do bairro Tancredo Neves, na zona Sudeste de Teresina. Segundo o Greco, o homem é um dos maiores assaltantes a banco do Piauí.

A organização criminosa da qual supostamente faz parte Fábio Negão atuou principalmente no ano de 2018, atacando instituições financeiras em várias regiões do estado. De acordo com o coordenador do Greco, o delegado Tales Gomes, o grupo tinha como alvo caixas eletrônicos.

Delegado Tales Gomes. (Foto: Eliézer Rodrigues/O Dia)

"Essa série de crimes contra instituições bancárias resultou, dentre os inquéritos instaurados, em três mandados de prisão preventiva, um da comarca de Angical, outro de Monsenhor Gil e outro de Miguel Alves. Além de um mandado de prisão por crimes da mesma natureza oriundo do estado do Maranhão", revela.

Fábio Negão era procurado pela polícia desde 2018. Segundo o Greco, o suspeito mudava constantemente de endereço para não ser capturado pelas forças policiais. "Ontem, após recebermos informação do paradeiro dele, conseguimos intensificar a vigilância e após ele sair de uma casa próxima à Estrada da Alegria, deslocando-se pela BR 316, já chegando no balão do Tancredo Neves, conseguimos fazer uma abordagem rápida e prender ele", destaca.

Durante a ação policial, foi dado cumprimento a quatro mandados de prisão relacionados aos crimes. Vale ressaltar que Fábio Negão é irmão de outro acusado identificado apenas como Geleia, que já se encontra preso no sistema prisional do estado pelos mesmos crimes atribuídos ao irmão.

O delegado Tales Gomes afirma ainda que o Greco conseguiu confirmar informações sobre o planejamento de novas ações criminosas da quadrilha, mas que a diligência teve como objetivo específico cumprir o mandado de prisão. "Especificamente para tirar ele circulação e dificultar mais ainda o planejamento e a execução de ações criminosas no estado do Piauí", finaliza.



Deixe seu comentário