Greco deflagrou 19 operações em um ano, no Piauí

Grupo de Repressão ao Crime Organizado divulgou balanço de 2013.

02/01/2014 16:59h - Atualizado em 02/01/2014 17:03h

Compartilhar no

Criado em dezembro de 2012, o Grupo de Repressão ao Crime Organizado fez um balanço das operações realizadas desde a sua criação. Ao todo, foram realizadas 19 operações, que resultaram no desbaratamento de quadrilhas e na prisão de vários elementos de alta periculosidade, além da instauração de 35 inquéritos policiais.

O Grupo de Repressão ao Crime Organizado é responsável por investigar sequestros, assaltos a bancos, atuação de quadrilhas interestaduais, crimes de pistolagem e crimes de grandes repercussão, além de casos encaminhados pelo secretário Robert Rios.


Delegado do Grupo de Repressão ao Crime Organizado, Menandro Pedro

O secretário de Segurança Robert Rios elogia a atuação do Grupo de Repressão ao Crime Organizado ao longo deste primeiro ano. “O Greco veio para confirmar a eficiência e o trabalho de investigação primoroso realizados pela nossa Polícia Civil, que está de parabéns, com homens que orgulham a instituição e também o nosso Estado”, diz.

Dentre as operações deflagradas pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado estão a Operação Cinzeiro, Operação Velho Oeste, Operação Luz, Operação Lagoa Verde, Operação Novo Cangaço, Operação Iguana, Operações Caixeiro I, II e III, Operação Angelim, Operação Alcatéia, Operação Aroazes, Operação Ostentação, Operações Fronteiras I e II, Operação União e Operação Certame, todas em Teresina, além da operação Mandacaru (Teresina e São Julião).

O Greco realizou também operações em Francinopólis, Pimenteiras, Picos e São Julião, que resultou na prisão dos autores e mandantes do assassinato do ex-vereador do município, Emídio Reis.

Compartilhar no
Edição: PortalODIA

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário