• Piauí Férias de Norte a Sul
  • SOS Unimed
  • Ecotur 2019
  • Novo app Jornal O Dia

Funcionários da Cepisa são presos por furto de energia em Teresina

Prisões ocorreram durante operação do Greco em uma residência no Parque Piauí. Um deles tinha medidor fraudado em casa.

19/06/2019 10:38h - Atualizado em 19/06/2019 12:45h

Três funcionários da Cepisa Equatorial foram presos na manhã desta quarta-feira (19) por furto de energia, durante uma operação do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) no bairro Parque Piauí. As investigações começaram há um ano, quando um deles passou a ser monitorado pela polícia após recebimento de denúncias. Na residência de um deles, foi encontrado um medidor de energia fraudado. A polícia não divulgou os nomes dos presos.

A informação foi confirmada pelo delegado Laércio Evangelista. De acordo com ele, os outros dois funcionários acobertavam a ilegalidade praticada pelo colega, ao adulterar energia. “Eles eram responsáveis pela fiscalização e sabiam que havia irregularidades na contagem do consumo na residência dele, mas mesmo assim emitiam laudo informando que o consumo no local estava dentro da legalidade”, explicou o delegado.


Delegado Laércio Evangelista - Foto: Arquivo O Dia

Ainda de acordo com o delegado, os dois funcionários que acobertavam o furto de energia vão responder pelo crime de prevaricação, enquanto que o dono do contador adulterado será enquadrado pelo crime de furto.  No entanto, os dois que foram autuados por prevaricação já foram liberados, e o que foi autuado por furto será encaminhado para audiência de custódia.

O outro lado

A Cepisa Equatorial de pronunciou sobre o ocorrido por meio de nota. A empresa disse que colaborou com a investigação da Polícia Civil e registrou a ocorrência formalmente. A Cepisa reiterou ainda que faz valer seu código de ética e que não compactua com as práticas que levaram à prisão dos três funcionários.

Veja a nota na íntegra:

A Equatorial Energia Piauí informa que, ao tomar conhecimento de suspeita de furto de energia contra colaborador, terceirizado, formalizou notícia-crime junto à Polícia Civil. 

No final da tarde de ontem (18), em operação conduzida pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), o colaborador foi preso em flagrante depois de constatada a irregularidade no equipamento de medição do seu domicílio. 

No momento da prisão, ele denunciou a participação de dois colaboradores, contratados de empresa prestadora de serviços à distribuidora, que também foram detidos na ação policial. A Empresa esclarece que tem acompanhado as investigações da Polícia e que já solicitou o desligamento por justa causa dos colaboradores envolvidos.

A Equatorial Energia Piauí faz valer um rígido código de ética para seus colaboradores próprios e terceirizados e não compactua em nenhuma hipótese com práticas como a que levou essas três pessoas à prisão. 

A Concessionária ressalta que o furto de energia é um crime, previsto no Código Penal brasileiro, que prejudica a toda a sociedade, impactando na qualidade e na segurança do fornecimento de energia elétrica, além de comprometer a arrecadação de impostos que poderiam ser aplicados em áreas essenciais como saúde e educação.

Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário