Fio energizado ligado a basculante serve como armadilha em escola

Segundo denúncia, funcionários teriam feito a gambiarra para impedir que alimentos continuassem sendo furtados da cozinha da unidade escolar.

30/03/2019 15:49h - Atualizado em 01/04/2019 13:02h

Compartilhar no

A reportagem do portal O DIA recebeu uma grave denúncia contra a direção da Escola Municipal Lídia Ribeiro de Carvalho, de Nazária, a 31 km de Teresina.

Para evitar o furto de alimentos guardados na cozinha da unidade escolar, um fio energizado foi amarrado ao basculante do espaço, por onde os responsáveis pela subtração dos produtos estariam entrando.

Num áudio e em dois vídeos feitos para mostrar a gambiarra, uma mulher questiona se a medida de segurança irregular teria sido determinada pela direção da escola.


Uma funcionária da escola ainda tenta explicar o procedimento. "É porque, assim, aqui a gente tem muito roubo em questão de merenda", afirma, num dos vídeos.

Um homem que também aparece no vídeo responde que nada justifica colocar uma armadilha que pode resultar na morte de pessoas, e ameaça denunciar o fato à Polícia e ao Ministério Público, caso o fio energizado não seja retirado.

"Isso aqui é um crime. Jamais pode fazer um negócio desses. Nem que roube tudo! Não pode matar uma pessoa, pode ser é ladrão, bandido...", rebate um homem, que foi até a escola para verificar de perto a gambiarra.

Prefeitura esclarece que não deu orientação para medida irregular

A Prefeitura da Nazária enviou uma nota por meio da qual afirma que "não foi dada nenhuma orientação à Escola Municipal Lídia Ribeiro de Carvalho para o uso de fio energizado como medida antirroubo. A ação foi isolada e não condiz com o trabalho da direção da escola. O funcionário responsável já foi identificado e responderá administrativamente".


Compartilhar no
Por: Cícero Portela

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário