Família é feita refém durante três horas em Morro do Chapéu

Homem encapuzado invadiu a residência e manteve três pessoas sob a mira de uma arma. Um dos reféns e o sequestrador ficaram feridos.

05/06/2017 08:53h - Atualizado em 05/06/2017 11:24h

Compartilhar no

Três pessoas de uma família passaram cerca de três horas reféns de um suposto assaltante, na localidade Morro do Chapéu, a 22 km de Esperantina. O crime aconteceu na noite de ontem (4), por volta das 23h. Duas pessoas, incluindo acusado de sequestro, foram atingidas por tiros.

De acordo com o capitão Ângelo, comandante da Polícia Militar de Esperantina, o acusado chegou à residência da família por volta das 21h de ontem, dirigindo uma motocicleta e usando um capuz para esconder o rosto. No local, estavam um homem com sua esposa e sua filha. Ele invadiu a casa e anunciou um assalto. Três horas depois, a Polícia Militar  foi acionada.

Um dos reféns e o sequestrador acabaram baleados (Foto: Divulgação PM)
“Por volta das 23 horas, depois de uma longa negociação com os policiais que estavam presentes, um dos moradores travou luta corporal com o sequestrador”, contou o capitão. O homem que lutou contra o criminoso foi o dono da casa. Durante a briga, o sequestrador fez um disparo com a arma de fogo e a vítima foi atingida na região da rosto.

Com o tiro, os policiais decidiram invadir o local, para evitar que fossem feitas mais vítimas. O sequestrador foi atingido com um tiro no rosto e controlado pelos policiais.

O capitão Ângelo conta que todos foram socorridos após os tiros. “O agressor foi socorrido, medicado e levado para a delegacia, e está preso”, disse o capitão. “Ele já era conhecido aqui na região”. O homem foi identificado como José Francisco de Lima Correia, conhecido como Cabeça. O dono da casa, ferido no rosto, foi socorrido e encaminhado para o Hospital de Urgências de Teresina.

Compartilhar no
Edição: Nayara Felizardo
Por: Andrê Nascimento

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário