Entregador de delivery que sofreu tentativa de homicídio no Mocambinho morre no HUT

Identificado como Rafael Pereira Costa Luz, ele foi surpreendido por quatro indivíduos em duas motocicletas. Vítima chegou a declinar nomes de suspeitos.

05/08/2021 08:41h - Atualizado em 05/08/2021 10:04h

Compartilhar no

Atualizado às 10h05min

O entregador de delivery Rafael Pereira não resistiu aos ferimentos e faleceu no Hospital de Urgências de Teresina (HUT) durante a madrugada. Ele foi atingido com vários disparos de arma de fogo na região da barriga. Enquanto aguardava pelo socorro do SAMU no local do crime, ele ainda chegou a declinar para a polícia o nome de duas pessoas que seriam suspeitas de terem tentado tirar sua vida. 

A PM disse que ia repassar os nomes ao DP da área e ao DHPP, que agora deve cuidar do caso, já que agora se trata não mais de uma tentativa de homicídio, mas sim um homicídio consumado.


Iniciada às 08h4min

Um entregador de delivery identificado como Rafael Pereira Costa Luz, 22 anos, sofreu uma tentativa de homicídio na noite desta quarta-feira (04) na Rua Santa Joana D’Arc do bairro Mocambinho, zona Norte de Teresina. Ele trabalhava em uma hamburgueria e se preparava para fazer entregas quando foi surpreendido por quatro indivíduos em duas motocicletas.


Leia também: Homem é executado a tiros no Mocambinho 


Os suspeitos já chegaram atirando. Atingido pelos disparos, Rafael ainda conseguiu sobreviver e informar à polícia os nomes de pelo menos dois suspeitos do crime. Ele foi socorrido e encaminhado por uma ambulância ao HUT. “Os indivíduos já chegaram atirando no Rafael como se ele fosse alguém conhecido dos algozes. Não perguntaram nada a ninguém. Os nomes que ele declinou nós vamos repassar para o distrito da área e o DHPP”, disse o sargento Moraes, do 9º BPM.


Foto: Reprodução

Segundo o PM, Rafael tinha antecedentes e já havia se envolvido no mundo do crime no passado, mas estava trabalhando como entregador de delivery justamente para se reinserir na sociedade após pagar pelos crimes que havia cometido. A polícia não soube informar se sua tentativa de homicídio tem a ver com o fato de ele já ter feito parte da criminalidade anteriormente.

Policiais da perícia criminal e agentes do distrito da área estiveram no local e estão averiguando inclusive um vídeo compartilhado pelas redes nos quais algumas testemunhas aparecem coletando cápsulas dos projéteis que atingiram Rafael na cena do crime. O sargento Moraes lembra que se essa situação de fato proceder, estas pessoas poderão responder por tentativa de atrapalhar o trabalho da polícia.

Compartilhar no
Por: Com informações de Tony Silva, da O Dia TV

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário