• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Em semiaberto, grupo roubava Correios ao deixar a prisão de dia

A Polícia Federal cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão de acusados de assaltos a agências dos Correios no PI. Um vigilante da empresa era investigado.

06/06/2019 09:51h

A Polícia Federal do Piauí cumpriu na manhã desta quinta-feira (06) dois mandados de prisão preventiva e três mandados de busca e apreensão contra uma organização criminosa que praticava roubos dentro de agências da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos no Piauí. Ao todo, 12 policiais se mobilizaram na operação denominada de Trilha Postal.

Mas o que chama atenção era o modus operandi como a quadrilha agia. As investigações da PF apontaram que os indiciados estavam recolhidos ao sistema prisional em regime semiaberto, ou seja, deixavam a prisão de dia e à noite retornavam para o presídio. Os crimes eram praticados durante o tempo em que eles passavam fora da cadeia. “Eles eram liberados do sistema prisional para cumprimento de trabalhos externos e retornavam ao presídio no final da tarde. Nesse meio tempo, praticavam os roubos”, diz a nota da Polícia Federal sobre a operação.


Foto: Maria Clara Estrêla/O Dia

O grupo criminoso contava com a participação de um vigilante dos Correios e roubavam tanto encomendas quanto os próprios funcionários da empresa. A organização praticou furtos e roubos em agências dos Correios de Palmeirais, São Félix do Piauí e Altos. Somente na agência de Altos, foram subtraídos 11 objetos de encomendas, com a participação do vigilante investigado. Ele não teve seu nome informado pela Polícia Federal.

Além dos mandados de busca e apreensão e dos mandados de prisão, a PF cumpriu também ordens de intimações de suspeitos investigados. Na ação, foi apreendido um revólver calibre 38.

Nome da operação

A operação da PF foi batizada de Trilha Postal, por fazer referência ao caminho percorrido pelos investigadores até a identificação dos criminosos.

Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário