• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Dupla usava lava jato como fachada para venda de drogas

Dois foram presos traficando drogas em pontos de lavagem de carro na Avenida Maranhão, na beira do Rio Parnaíba. Polícia monitora o local.

06/08/2019 07:48h - Atualizado em 06/08/2019 12:36h

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes, a Depre, prendeu nesta segunda-feira (05), duas pessoas traficando drogas na Avenida Maranhão, às margens do Rio Parnaíba. Mas o que chama atenção é que eles fingiam trabalhar como lavadores de carro para poder traficar no local sem levantar suspeitas. O ponto de lavagem dos veículos, segundo a polícia, era só uma fachada para a comercialização de substâncias ilícitas.

A Depre recebeu a informação de que havia gente traficando drogas naquela região através de seu aplicativo de denúncias. Uma equipe foi ao local conferir e se deparou com um homem e uma mulher vendendo pequenas quantidades de entorpecentes a pessoas que se passavam como clientes. Eles foram identificados como sendo Maria Edwirgens Pereira da Silva e Airton Luís Ribeiro.


Maria Edwirgens e Airton Luís foram presos na Avenida Maranhão vendendo entorpecentes em posto de lavagem de carro - Foto: Divulgação/Polícia Civil

“Cada um deles tinha um ponto específico, eles não trabalhavam juntos. O certo é que com os dois foi encontrada uma pequena quantidade de entorpecentes, porque eles trabalham em uma modalidade conhecida como ‘formiguinha’: eles pegam pequenas quantidades da droga para vender para não chamarem atenção e fica indo e vindo do ponto de produção conforme a demanda”, explicou o delegado Luciano Alcântara, coordenador da Depre. Os dois vão ser autuados por tráfico de drogas e encaminhados para audiência de custódia. 

Polícia monitora a região

O titular da Delegacia de Entorpecentes informou que a polícia está monitorando a região da Avenida Maranhão onde os lavadores de carro trabalham. Luciano Alcântara frisou, no entanto, que as rondas acontecem conforme as denúncias vão sendo recebidas. 

“Nós sabemos que lá existem pais de família que trabalham dignamente lavando carro e ganhando seu dinheiro. O que queremos é justamente impedir que pessoas mal intencionadas utilizem aquele espaço para praticar crimes. Se confirmarmos que tem gente vendendo drogas na região, nós vamos investigar e prender os responsáveis”, explica o delegado.


Delegado Luciano Alcântara, coordenador da Delegacia de Entorpecentes - Foto: O Dia

Qualquer pessoas que perceba alguma movimentação suspeita ou que tenha informações sobre a venda de drogas naquela região da Avenida Maranhão ou em qualquer outro ponto da cidade pode fazer a denúncia pelo aplicativo Depre DH, disponível para download em sistemas Android e iOS. A identidade de quem denuncia é mantida sob sigilo.

Por: Maria Clara Estrêla, com informações de Chico Filho

Deixe seu comentário