Dois detentos fogem da Penitenciária Irmão Guido

Agente penitenciário denuncia condições precárias em presídio e cobra ações da Secretaria de Justiça

08/06/2012 17:32h

Compartilhar no

Dois presos conseguiram fugir, por volta das 16h30 desta sexta-feira, de uma das celas da Penitenciária Irmão Guido, localizada no km 14 da BR 316.

Os detentos Érico Vinícius, 25 anos, e João Batista, 23 anos, abriram o cadeado da carceragem em que estavam e pularam o muro do presídio.

Os dois estavam numa ala localizada na lateral da penitenciária, onde ficam isolados os presos que têm rixa com outros detentos.

Os agentes penitenciários chegaram a ver o momento em que os dois pulavam o muro para escapar e imediatamente foram iniciadas as buscas nos arredores da penitenciária para encontrar os fugitivos. A Polícia Militar também foi acionada.

O capitão Anselmo, diretor de Presídios da Secretaria Estadual de Justiça, confirmou a fuga dos dois detentos, mas disse que o fato não é tão preocupante, pois ambos cumprem pena no regime semi-aberto.

Sinpoljuspi denuncia condições degradantes em presídios

De acordo com o agente penitenciário Kleiton Holanda, a situação nos presídios do Piauí está insustentável. Ele afirma que os presos são submetidos a condições degradantes e, em função disso, cresce o risco à segurança dos servidores da Secretaria de Justiça.

Kleiton afirma que até água está faltando na Irmão Guido. Depois que o poço do presídio apresentou um problema, os familiares dos presos deixaram de levar comida para levar galões de água. Alguns, de famílias muito humildes ou que moram em cidades distantes, chegam a passar sede, conforme informa Kleiton Holanda, que é diretor administrativo do sindicato que representa os agentes penitenciários do Piauí.

A categoria é afligida pelo constante pesadelo de ser alvo de ações violentas dos presidiários em rebeliões que eventualmente venham a ocorrer. "Hoje na Penitenciária Irmão Guido alguns presos têm que comprar água mineral e economizar ao máximo o que têm pra beber. Além disso, a alimentação é feita com água de péssima qualidade. O instrumento de reivindicação deles somos nós, agentes penitenciários. Por isso o Sinpoljuspi insiste tanto na melhoria das condições dos presídios do Estado", alerta Kleiton.

Outra grave denúncia refere-se às condições de completa falta de higiene em que são feitas as refeições dos presos. As imagens a seguir comprovam os relatos feitos pelo dirigente do sindicato.

Atualmente cerca de 350 homens estão detidos na Penitenciária Irmão Guido.

Compartilhar no
Por: Ccero Portela

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário