• Oxenthe! Sunset
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Dias não confirma secretariado, mas não deve abrir vaga na Alepi

"A reestruturação vai garantir uma economia de R$ 300 milhões, e não vai convocar suplentes agora para a Assembleia Legislativa", explicou a deputada estadual Flora Izabel.

12/02/2019 07:18h

As mudanças na estrutura administrativa do governo, que irão reduzir a quantidade de secretarias e coordenadorias, não devem abrir espaço para que suplentes de deputados estaduais assumam uma cadeira na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), já que, segundo Flora Izabel (PT), o governador Wellington Dias (PT) não irá convocar nenhum parlamentar para sua nova equipe.

‘A reforma administrativa vai garantir uma economia de R$ 300 milhões, e não vai convocar suplentes agora para esta casa. A reforma corta DAS, serviço terceirizado, convênios, contratos, aluguéis de carros e casas, então o que nós pudermos fazer para diminuir os gastos da máquina estatal do Piauí nós faremos nessa reforma”, explicou a deputada.

De acordo com a parlamentar petista, a bancada do partido na Alepi já se reuniu com o governador e a equipe que está elaborando a reforma, e que já tiveram contato com as propostas iniciais do que está sendo planejado. “Até porque nós precisamos fazer a defesa e explicar aos deputados a reforma, que será importante”, ressalta.

A expectativa é que, antes de ser enviado ao legislativo estadual, Wellington Dias se reúna com os membros da Assembleia para apresentar os detalhes do projeto, que deve ser lido em plenário até a próxima quinta-feira (14).


Petistas fazem a defesa do projeto argumentando que medidas são para garantir equilíbrio financeiro. Foto: Poliana Oliveira/ODIA

Alepi

A composição da nova equipe de governo de Wellington Dias (PT) ainda é uma incógnita. Apesar da especulação de alguns nomes, o governador segue negando que já tenha acertado os titulares de determinadas pastas. De acordo com o petista, a prioridade do momento é dar agilidade a reforma da estrutura administrativa antes do anúncio oficial dos novos secretários.

Informações de bastidores dão conta de que o ex-deputado federal Osmar Jr. (PCdoB), por exemplo, é um dos mais cotados para a Secretaria de Governo. Questionado sobre isso, o governador não confirmou e nem negou que tenha tomado essa decisão. “Temos uma boa relação, e é uma possibilidade. Mas só quero tratar de composição realmente com a definição do que vai ser essa estrutura administrativa”, declarou.

Por sua vez, Osmar Jr. fez questão de ressaltar que não houve nenhuma conversa nesse sentido com o governador, já que todas as vezes que estiveram reunidos trataram apenas dos projetos para o primeiro ano do novo mandato de Wellington Dias. Sobre a probabilidade de comandar uma das principais pastas do Governo, desconversou. “Essas questões só se tratam do fato concreto. Portanto como o assunto não veio a mesa ainda não posso me manifestar sobre ele”, pontuou.

A previsão é que o projeto de reforma administrativa chegue a Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) ainda nesta semana. “Essa semana vamos encaminhar a reforma. Vou apresentar para um conjunto dos líderes que comigo dividem a responsabilidade para essa gestão, especialmente na Assembleia Legislativa,onde certamente alguma sugestão deve ser dada”, comentou.


Edição: João Magalhães
Por: Breno Cavalcante

Deixe seu comentário