Delegados da PF são acusados de agredir casal

Caso foi encaminhado para o 12º Distrito Policial

04/02/2013 10:06h

Compartilhar no

Os delegados federais José Olegário Pereira Nunes e Alex Raniery de Freitas Santos estão sendo acusados, junto com um grupo de amigos, de ter agredido um casal de namorados na madrugada do último domingo (3). Eles foram levados para a Central de Flagrantes, onde foi registrada a ocorrência por lesão corporal.

Os namorados, Paulo César Loureiro de Carvallho e Raíssa Calland, apresentam hematomas no rosto e no ombro. O casal passou por exame de corpo de delito.

As supostas agressões teriam acontecido em frente a um condomínio na Rua Tulipas, zona Leste de Teresina, logo após o Corso do Zé Pereira. O casal estava no local à espera de um táxi, quando os dois delegados chegaram, acompanhados de suas respectivas esposas e de alguns amigos.

O casal mostra marcas no corpo (Foto:Reprodução/Facebok)

Paulo César diz que os delegados chamaram-nos de vagabundos, dando início a um bate-boca, que terminou na sessão de socos e "gravatas".

O caso foi encaminhado para o 12º Distrito Policial. Para o delegado Ademar Canabrava, do 12º DP, tudo não passa de um mal-entendido. "Eles [os delegados] foram à Central apenas como testemunhas. A briga envolveu duas mulheres, e eles foram tentar apaziguar. Um delegado federal não iria bater numa mulher", disse.

O delegado Canabrava informou que a ocorrência será encaminhada para o Juizado de Pequenas Causas. "Não tem o que investigar", finalizou.

O advogado do casal, José Vinicius Farias, quer que a conduta dos dois delegados seja apurada também pela Corregedoria da Polícia Federal.

O delegado federal Olegário Nunes

Em nota, os delegados acusados negam as informações do casal. Segundo eles, tudo começou quando Raíssa, embriagada, ofendeu verbalmente a esposa de Olegário, sem qualquer motivo aparente. Olegário conta que, ao tentar separar a briga, foi atacado por Paulo César, sendo necessária a intervenção de mais pessoas para conter a confusão.

Confira a nota na íntegra:

Em esclarecimento aos fatos ocorridos na madrugada do dia 03/02/2013 e que vem sendo repercutidos na imprensa local e em redes sociais na internet, José Olegário Pereira Nunes e Alex Raniery de Freitas Santos, em respeito aos cidadãos piauienses, a seus familiares e amigos, vem a público esclarecer que na noite de 02/02/2013, após participarem da festa popular denominada "Corso", quando já se dirigiam com suas esposas para a residência de um amigo, que também estava presente, com o objetivo de chamarem um táxi que os levaria de volta para suas respectivas residências, a Sra. Rayssa Maria Vale Caland de Abreu, que se encontrava acompanhada do Sr. Paulo César Loureiro de Carvalho, passou a promover agressões verbais contra a esposa de José Olegário de maneira gratuita e sem qualquer motivação aparente, talvez apenas decorrente da situação de embriaguez a que estava submetida a referida Senhora. As agressões verbais da Sra. Rayssa logo evoluíram para agressões físicas, o que ensejou a interferência por parte de José Olegário para separar sua esposa da briga. Nesse momento e de maneira súbita, José Olegário passou a ser agredido fisicamente pelo Sr. Paulo César.
A partir de então houve a necessidade de intervenção de outras pessoas, aí incluído a do Sr.Alex Raniery, para que se pudesse cessar agressões morais e físicas promovidas por Paulo César Loureiro de Carvalho e Rayssa Maria Vale Caland de Abreu.
José Olegário e Alex Raniery registram, ainda, que não foram presos e conduzidos à Central de Flagrantes por uma viatura da Polícia Civil, mas apenas acompanharam espontaneamente os Policiais Militares que compareceram ao local, ressaltando que ambos se recusaram a ir até aquela unidade policial utilizando de seus veículos particulares por terem a consciência de que já haviam ingerido bebida alcoólica acima do limite máximo permitido. Na Central de Flagrantes foram ouvidos e prestaram os esclarecimentos necessários, tendo sido formalizado dois procedimentos, um em que Paulo César Loureiro de Carvalho e Rayssa Maria Vale Caland de Abreu foram apontados como agressores e outro em que estes dois últimos se declararam vítimas de agressão.
Na manhã do dia 03/02/2013 se dirigiram ao Instituto Médico Legal, onde realizaram, juntamente com suas esposas, exames de corpo de delito para atestar as lesões que sofreram em razão das agressões de Paulo César Loureiro de Carvalho e Rayssa Maria Vale Caland de Abreu bem como no esforço de conter o agressor Paulo César Loureiro de Carvalho.
Por fim, José Olegário e Alex Raniery ressaltam que há mais de dez anos prestam serviços à sociedade brasileira, mais especificamente à piauiense, o primeiro como Delegado de Polícia Federal, e o segundo como Policial Rodoviário Federal e posteriormente como Delegado de Polícia Federal, sempre pautando suas respectivas condutas no cumprimento das normas que regem uma sociedade civilizada, não havendo registro que os desabone, seja no âmbito profissional ou no pessoal, e que o desvirtuamento dos fatos em redes sociais e em órgãos da imprensa promovida pelos agressores Paulo César Loureiro de Carvalho e Rayssa Maria Vale Caland de Abreu, numa tentativa clara de se vitimizarem, será esclarecido durante a apuração dos fatos.

José Olegário Pereira Nunes e Alex Raniery de Freitas Santos

Compartilhar no
Por: Juliana Dias

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário