Delegado que comandava inquérito sobre morte de Teori Zavascki é assassinado

O delegado teria sido atingido após se envolver em uma discussão que resultou em um tiroteio.

31/05/2017 10:33h

Compartilhar no

Foi assassinado na madrugada desta quarta-feira (31), em Florianópolis, o delegado designado pela Polícia Federal para investigar a morte do ministro do STF Teori Zavascki, em janeiro, num acidente de avião em Paraty, Rio de Janeiro. Adriano Antonio Soares estava com outro delegado, Elias Escobar que também morreu. 

Teori Zavascki era o relator da Lava Jato no STF. Adriano Antonio Soares, designado para investigar a morte dele, era delegado chefe da Polícia Federal em Angra dos Reis. Já o colega Elias Escobar foi delegado em Volta Redonda por dois anos.

Os dois delegados não estavam em horário de serviço. Estavam em uma casa noturna na rua Fúlvio Aducci, no bairro Estreito, quando teria ocorrido um desentendimento entre frequentadores seguido de tiroteio. Eles estavam em em Florianópolis para participar de um curso, segundo a PF.

De acordo com a Polícia Militar, uma terceira pessoa também foi baleada, que seria uma das envolvidas no suposto desentendimento. 

Um dos delegados teria morrido no local e o outro no hospital. A Polícia Militar informou ainda que, por volta das 5h30, um veículo teria passado em frente à unidade de saúde atirando, sem deixar feridos. 

O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios da Polícia Civil, com apoio da PF.

Compartilhar no
Fonte: Jornal do Brasil

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário