Delegado dá detalhes de morte de psicóloga e analisa imagens de câmeras

Filha de nove anos foi quem encontrou a mãe caída na cozinha de casa. Perícia ainda vai determinar a causa da morte da psicóloga.

26/06/2017 10:45h - Atualizado em 26/06/2017 14:41h

Compartilhar no

O delegado Francisco Baretta, o coordenador da Delegacia de Homicídios, disse que o crime que culminou na morte da psicóloga Joaquina Maria Pereira segue em investigação. O homicídio aconteceu na noite de ontem (25), no bairro Macaúba, zona Sul de Teresina. “Ontem já foram eliminadas algumas hipóteses. A gente está robustecendo uma linha de investigação, mas não posso falar agora para não atrapalhar a investigação”, disse o delegado.

Joaquina foi encontrada morta na cozinha da própria casa. Ela tinha um fio de telefone e uma coleira de cachorro enroladas no pescoço, mas havia ainda um profundo corte na garganta, por onde a psicóloga perdeu bastante sangue. A casa, de acordo com o delegado Baretta, não foi arrombada. “Foram feitas perícias em portas, janelas, em todo o vão da casa, e não foi encontrado nenhum sinal de violência”, declarou o delegado.

A vítima estava sozinha em casa, onde mora com a filha, de 9 anos. Foi a menina quem encontrou a mãe caída no chão da cozinha, e desceu até um posto de gasolina que fica em frente à casa, na avenida Miguel Rosa.

O delegado Baretta informou que a Polícia já tem imagens de câmeras de segurança do local do crime e de todo o entorno da casa. A polícia também espera resultado da perícia que irá determinar o que causou a morte da vítima: se o estrangulamento ou o corte na garganta.  

“Ontem à noite e a tarde foram captadas imagens de todo o perímetro da casa, rotas de fuga, tudo. Hoje pela manhã foi dado início a novas investigações, e encontramos informações importantes, que acredito que logo, logo vamos elucidar esse crime”, afirma o delegado Baretta. A investigação segue por conta do delegado Danúbio Dias.

Por conta do estágio em que a investigação se encontra, o delegado não descartou a possibilidade de feminicídio. “Temos que descobrir o que realmente aconteceu, se um homicídio ou latrocínio. Feminicídio é um qualificador do crime de homicídio. Quando pegarmos os culpados é que vamos saber dessa questão”, explica. 

Compartilhar no
Edição: Nayara Felizardo
Por: Andrê Nascimento

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário