• Canta
  • SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia

Corpo de enfermeira desaparecida é encontrado nas margens do Poti

Dayse Cristina da Silva tinha 30 anos e estava desaparecida há mais de 24 horas. Polícia ainda apura as causas do óbito.

02/09/2019 12:30h - Atualizado em 02/09/2019 12:54h

A Polícia Militar localizou o corpo de uma mulher no final da manhã desta segunda-feira (02), às margens do Rio Poti, próximo à Avenida Marechal Castelo Branco. As descrições, conforme informou o sargento Paulo Sousa, do 1º BPM, batem com as características físicas da enfermeira Dayse Cristina da Silva, desaparecida desde ontem.

Após quase uma hora de espera, amigos de Dayse confirmaram que o corpo encontrado nas margens do rio era mesmo o da jovem desaparecida. Ela tinha 30 anos e foi vista pela última vez por seus familiares ontem, quando saiu de casa, no Planalto Bela Vista, em carro de aplicativo. Em conversa com a reportagem de O Dia, a irmã de Dayse, Nônia Lopes, disse que ela saiu somente com a roupa do corpo e o celular.


Foto: Assis Fernandes/O Dia

“O aparelho dava o tempo todo desligado. Nós conseguimos contactar o motorista que levou ela e ele disse que a deixou nas proximidades da Marechal, porque nem o destino que ela tinha tomado a gente sabia”, explicou a irmã. Uma amiga de Dayse, que preferiu não se identificar, informou que o último lugar em que ela foi vista com vida, foi em frente a um hospital que fica na descida da Ponte JK, em direção à Marechal Castelo Branco.

A polícia não informou o que teria causado a morte de Dayse: se ela teria sofrido algum tipo de violência ou se teria se afogado. “A princípio, o corpo não tem marcas de violência física ou algo que indique luta corporal. Somente a perícia poderá dizer com mais clareza”, explicou o sargento Sousa.

O IML esteve no local para remover o corpo. O caso segue sob investigação.

Por: Maria Clara Estrêla e Nathalia Amaral

Deixe seu comentário