• Enem
  • Jovens escritores 2019
  • Banner paraíba
  • AZ no rádio
  • cachoeir piaui
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Campo Maior: foragidos com reféns estavam vindo para Teresina

Segundo o delegado-geral, a família de um deles chegou a procurar a polícia, afirmando que o suspeito estava debilitado e tinha a intenção de se entregar.

08/05/2019 09:33h - Atualizado em 08/05/2019 13:06h

Atualizada às 12h57min

Em conversa com a reportagem de O Dia, o delegado geral de Polícia Civil, Lucci Keikko, disse que o foragido identificado como Marcelo Negão é considerado um criminoso de alta periculosidade. Marcelo, segundo o delegado, é piauiense e teria sido quem arregimentou os participantes de outros estados para participarem dos ataques às agências bancárias de Campo Maior. A polícia pediu inclusive a ajuda da população para se souber onde Marcelo Negão possa estar, que informe por denúncia que a identidade será mantida em sigilo.

Ainda segundo Lucci Keikko, ontem, a família de Marcelo chegou a procurar a Delegacia Geral, pedindo que a polícia aliviasse mais o cerco, alegando que o suspeito estaria escondido em um matagal, debilitado e que queria se entregar. "Na verdade não foi isso que aconteceu. Ele roubou um veículo, manteve reféns e rompeu uma barreira da polícia. Daí você percebe o perigo que ele representa para a sociedade", explica o delegado.


Delegado geral Lucci Keikko - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Quem também comentou a ação de hoje com os foragidos de Campo Maior foi secretário Fábio Abreu, que afirmou que eles estariam fugindo em direção a Teresina, quando foram abordados na barreira da PRF. "Não conseguiram entrar na cidade e agora estão cercados na região da Expoapi e na região da Cacimba Velha fechando esse cerco. Há informação também de que eles tenham se divido e um tenha descido do veículo. Estamos nos dividindo para cobrir um perímetro e impedir que esses suspeitos cheguem mais perto da cidade", explica o secretário.

Iniciada às 09h33min

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) libertou cinco pessoas que estavam sendo feitas de reféns por dois suspeitos de envolvimento com o assalto aos bancos da cidade de Campo Maior, que ocorreu no último dia (30). A liberação ocorreu durante uma abordagem no Km 333, da BR-343, em Teresina, nas primeiras horas desta quarta-feira (08). 

De acordo com a PRF, havia sete pessoas dentro do veículo. Ao serem abordados, os suspeitos pararam o carro e logo após os cinco ocupantes descerem, o condutor e o passageiro fugiram do local. Na tentativa de pará-los, os agentes chegaram a atirar contra o veículo. 

Os fugitivos foram identificados como Marcelo Pimentel Cunha Nery, piauiense, também conhecido como Marcelo Negão, e um outro passageiro identificado Raimundo, do estado de Minas Gerais. 

O Inspetor da PRF, Alexsandro Lima, conta que durante a perseguição os suspeitos se separaram. "Um deles fugiu conduzindo o veículo, que foi tomado de assalto e o outro fugiu a pé pelo matagal. No momento, os reféns estão prestando depoimentos à Polícia Civil", disse. 

A PRF, em conjunto com a Polícia Civil, perseguiu os suspeitos, porém, minutos depois eles roubaram outro veículo e conseguiram empreender fuga. A polícia conseguiu recuperar o primeiro carro, que foi roubado no município de Barras, localizado na região Norte do Piauí. 




Edição: Adriana Magalhães
Por: Geici Mello e Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário