Briga de gangues rivais faz a 14ª morte na zona Sul de Teresina

O confronto entre grupos rivais na zona Sul de Teresina fez mais uma vítima fatal. Noite do último domingo, um jovem de 25 anos foi assassinado com pelo menos seis tiros em um bar no bairro Vermelha. O principal suspeito já foi identificado pela políc

31/08/2009 19:24h

Compartilhar no
O confronto entre grupos rivais na zona Sul de Teresina fez mais uma vítima fatal. Noite do último domingo, um jovem de 25 anos foi assassinado com pelo menos seis tiros em um bar no bairro Vermelha. O principal suspeito já foi identificado pela polícia, mas até o início desta noite não havia sido preso. Esta foi a 14ª morte na região devido o conflito.

De acordo com agentes do 3º Distrito Policial, que investigam o caso, o crime aconteceu por volta das 20h quando o jovem Rafael Mayke Lopes, de 25 anos, foi abordado por um grupo rival no Bar do Zé. Um dos desafetos teria sacado uma arma e disparado várias vezes contra a vítima, que foi atingida com pelo menos seis tiros.

Os acusados, que seriam da gangue Capelinha, fugiram em seguida e foram perseguidos por aliados de Rafael, que segundo a polícia, fazia parte do grupo Esporão de Arraia. Houve confronto entre os grupos e um homem saiu ferido.

Segundo o agente Manoel, do 3ºDP, o motivo do crime é a rivalidade entre os grupos que ocorre á décadas na região. Ele alega que várias diligências já foram realizadas ontem e a polícia já sabe quem realizou os disparos, entretanto o mesmo segue foragido até agora.

Esta não é a primeira morte no conflito entre as turmas Capelinha de Palha e Esporão de Arraia. Há cerca de dois meses, um encontro entre os grupos na Rua Ari Barroso, no bairro Monte Castelo, zona Sul, acabou em tragédia. Depois de uma troca de tiros, um jovem identificado como Francisco Gleydson da Silva foi assassinado com quatro disparos. Outros dois, Francisco Gildean Barros e Maciel de Aquino Lima, saíram feridos.

Segundo a Polícia Militar, o conflito entre esses grupos já dura mais de dez anos, com pelo menos 14 mortes nos últimos anos, sendo sete “baixas” no grupo Capelinha de Palha e sete no Esporão de Arraia.
Compartilhar no
Fonte: Diego Iglesias/ Jornal O DIA
Edição: Portal O Dia
Por: Portal O Dia

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário

Tags: