• Banner OAB
  • Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia

Bandidos fazem arrastão durante assalto a ônibus na Zona Sul

De acordo com o Sintetro, um dos bandidos ao invadir o ônibus obrigou o motorista a mudar de rota para realizar o assalto. Esse já o nono assalto registrado.

26/02/2020 14:37h

Dois bandidos fizeram um arrastão na tarde desta quarta-feira (26) em um ônibus que faz linha com o bairro Lourival Parente, na Zona Sul de Teresina. De acordo com o Sintetro, um dos bandidos ao invadir o ônibus obrigou o motorista a mudar de rota para realizar o assalto.

O coletivo passava pela Avenida Miguel Rosa, quando parou em uma parada de ônibus e os assaltantes subiram. Após anunciarem o assalto, um homem armado obrigou o motorista a seguir em direção ao Terminal Rodoviário de Teresina, enquanto o outro recolhia os pertences dos passageiros.

Foto: Reprodução Internet

O presidente do sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários no Estado do Piauí, Fernando Feijão, confirmou a informação.

“Recebemos áudios dos passageiros relatando toda essa situação. O ônibus era pra ter entrado no Lourival Parente, mas seguiu em direção ao Terminal Rodoviário de Teresina. Estamos levantando as informações junto com os responsáveis pela segurança”, disse.  

Uma passageira que não quis se identificar relatou o momento de pânico dentro do ônibus. “O bandido entrou no início da Miguel Rosa e só saiu do ônibus no Terminal Rodoviário de Teresina. Eles só não levaram minha bolsa porque eu escondi debaixo do banco. Eu estava na última cadeira do ônibus, mas quem estava na frente perdeu tudo”, contou.

Esse foi o nono assalto a ônibus contabilizado pelo Sintetro desde a última quinta-feira (20) em Teresina. Uma média de dois por dia. O sindicato afirmou ainda que uma manifestação com objetivo de pedir mais segurança no transporte público está marcada para esta sexta-feira (28), das 05h às 06h30.  

Portal O Dia tentou contato com a Polícia Militar e e Força Tarefa da Secretaria de Segurança Pública, mas as ligações não foram atendidas. O espaço permanece aberto para esclarecimentos. 

Edição: Adriana Magalhães
Por: Jorge Machado, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário