• Jovens escritores 2018
  • Patrimônio 30/04
  • banner marcas
  • Marcas Inesquecíveis 2018 26/03

Após um ano, envolvidos em morte de policial do Bope ganham liberdade

Juiz Antônio Nollêto também acatou a denúncia do Ministério Público e pronunciou os réus por homicídio qualificado e associação criminosa; veja decisão

09/01/2018 16:40h

O grupo envolvido no assassinato do cabo Claudemir Sousa, ocorrido em uma academia do bairro Saci, em dezembro de 2016, conquistou a liberdade provisória nesta terça-feira (09) e vai responder ao processo fora da cadeia. Leonardo Ferreira Lima, Maria Ocionira Barbosa de Sousa, José Roberto Leal da Silva, Weslley Marlon Silva, Francisco Luan de Sena, Igor Andrade de Sousa, Flávio Willame da Silva e Thais Manait Neris de Oliveira ficaram presos preventivamente por cerca de um ano.

Resultado de imagem para claudemir portalodia

A revogação das prisões foi determinada pelo juiz da 1ª vara do Tribunal do Júri, Antônio Nollêto. De acordo com o magistrado, não existe fundamento legal para a manutenção da prisão do grupo. Isso porque os denunciados responderam regularmente à Justiça, participando de todos os atos processuais a que foram intimados e garantindo que a instrução processual fosse concluída em tempo razoável.

De todo modo, os envolvidos terão que cumprir medidas cautelares como, não se ausentarem do município onde moram, comparecerem à justiça mensalmente ou sempre que forem intimados, se recolherem ao domicílio à noite e em feriados e não cometerem outros delitos. 

Além de decretar a liberdade provisória, o juiz Antônio Nollêto acatou a denúncia do Ministério Público e pronunciou os réus Maria Ocionira, Leonardo Ferreira, Francisco Luan, José Roberto e Thaís Monait por homicídio qualificado e associação criminosa. Além desses crimes, Weslley Marlon e Flávio Willame vão responder por receptação e adulteração de sinal identificador de automóvel. Já Igor Andrade ainda acumula o crime de roubo majorado. 

Ao Portal O DIA, a família afirmou que a soltura do grupo é chocante e pegou a todos de surpresa. 

Veja a decisão na íntegra. 


Por: Nayara Felizardo

Deixe seu comentário






Enquete

Como você avalia as manifestações dos caminhoneiros?

ver resultado