Após chamar médicos de 'racistas e xenofóbicos', Regina Sousa pede desculpa

A postagem aconteceu em forma de retweet a um comentário de um professor e gerou repercussão negativa nas redes sociais. Depois, ela pediu desculpa

30/04/2020 13:32h

Compartilhar no

A vice-governadora do Piauí, Regina Sousa (PT), comentou em uma rede social na terça-feira (28) que os médicos brasileiros são “racistas e xenofóbicos” ao preferir que pessoas morram a ter concorrência com médicos de Cuba. A postagem aconteceu em forma de retweet a um comentário de um professor e gerou repercussão negativa nas redes sociais. Depois, ela pediu desculpa.

Postagem no Twitter. Foto: Reprodução Internet.

Regina escreveu “racista e xenofóbicos” ao retuitar o comentário do professor Glauco Silva sobre “Médicos Brasileiros preferem que as pessoas morram do que ter concorrência de médicos de Cuba. Mesmo que essa concorrência seja só pra provar que muitos médicos brasileiros são tão incompetentes quanto o Ministro da Saúde Nelson do 3° Reich!”.

A declaração rapidamente gerou repúdio em cadeias nas redes sociais, principalmente pelo fato de profissionais de saúde estarem na linha de frente do combate ao Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. O Conselho Regional de Medicina do Piauí (CRM-PI) emitiu uma nota repudiando as declarações de vice-governadora.

“Comentários descabidos, injustos e ofensivos direcionados à classe médica nacional. É sabido que, muito embora os esforços de todos os médicos, independentemente da nacionalidade, sejam muito bem-vindos nessa luta, é necessário o cumprimento dos requisitos legais para atuação em território brasileiro”, disse o órgão em nota.

Pedido de desculpa  

Na quarta-feira (29), Regina pediu desculpa pela declaração na mesma rede social. A vice-governadora disse que a intensão não era ofender os médicos, mas reprovar a atitude do CRM do Pará sobre a contratação de profissionais de saúde, quando, segundo ela, faltam profissionais.

A vice-governadora pediu desculpa na mesma rede social. Foto: Reprodução Internet.

Ainda sobre o assunto, Regina ratificou que “num momento em que se antecipa a diplomação de jovens, que nem terminaram seus cursos, mas estão nos hospitais salvando vidas. Rejeitar os cubanos é racismo e xenofobia, isso eu reafirmo”.

Compartilhar no
Edição: Adriana Magalhães
Por: Jorge Machado

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário